Pular para o conteúdo principal

100 anos do “Dia Internacional da Mulher”: permanece desigual o mercado de trabalho


As mulheres trabalhadoras, nas manifestações do Dia 8 de Março de 2010, completam 100 anos de luta organizada e de comemorações nesta data. Na agenda da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) destaca-se a defesa da redução da jornada de trabalho, mas com igualdade de salários para homens e mulheres. A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que trata da redução da jornada de trabalho, ainda propõe o aumento do adicional de horas-extras de 50% para 75%.

Mas sindicalistas querem mecanismos de eliminação das diferenças salariais entre trabalhadores e trabalhadoras, de modo que esta mudança não seja afetada pelas desigualdades entre homens e mulheres, hoje ainda existentes no mercado de trabalho. Nos 100 anos de luta organizada pela igualdade entre homens e mulheres, os dados mostram que o equilíbrio numérico entre trabalhadores e trabalhadoras não se repete, quando o assunto são as conquistas sociais. As mulheres são quase metade das pessoas acima de 16 anos no mercado de trabalho. No fim de 2008, representavam 43,7%, de acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT). 34, 9% das trabalhadoras são chefes de família.

A jornada masculina semanal é de 34,8 horas para a mulher, e 42,7 horas para os homens. Mas, segundo a OIT, elas trabalham, em média, 5 horas a mais que os homens, considerando os afazeres domésticos. Somando as tarefas realizadas em casa, as mulheres realizam 57,1 horas; os homens 52,3 horas semanais de trabalho. Licença-maternidade de 180 dias A CTB também vem organizando atos públicos em defesa da ampliação e obrigatoriedade da licença-maternidade de seis meses. Atualmente, a licença-maternidade de seis meses ocorre por meio do “Programa Empresa Cidadã”, que oferece incentivos fiscais e torna facultativa a adesão a esse sistema de licença-maternidade. A CTB entende que esse foi um importante avanço, mas pode ser aprimorado. Segundo dados divulgados pela Receita Federal, a licença maternidade atende a 50% das empresas. Portanto, o benefício está concentrado nas grandes corporações. Estão fora as empregadas domésticas, autônomas, trabalhadoras rurais, funcionárias de empresas tributadas com base no lucro presumido ou enquadradas no simples nacional.

O movimento sindical quer participar de redação de Anteprojeto da Igualdade no Mercado de Trabalho
Atualmente, a Secretaria de Política para as Mulheres (SPM) redige um anteprojeto lei sobre a igualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho, a ser enviado para o Congresso Nacional. Apesar de reconhecer a boa idéia do SPM, a CTB acredita que a iniciativa pode ser aprimorada. Desta forma, a central defende a participação da sociedade, por meio de um grupo de Trabalho (GT), composto por representantes dos trabalhadores e das centrais sindicais, com o objetivo de ajudar na redação do anteprojeto. A proposta já foi apresentada à Ministra Nilcéia Freire, no dia 26/02, que se declarou favorável. Entre as questões que o Anteprojeto deve encarar, estão: o problema de vagas em creches públicas, a discriminação no local de trabalho, a criação de uma Comissão Interna Pró-Igualdade (CIPI), e Cadastro de Empregadores Responsáveis por Atos Discriminatórios (Cerad).


Enviada por Michelle Faria, Secretária da Mulher da CTB
Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil - Seção Minas Gerais.
Rua Carijós, nº 136, sl. 904, Centro -Belo Horizonte. Fone: (31) 3272-5881

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…