Bolão Poético do IMEL se encerra junto com a final da COPA



Solidariedade é a união de povos

Alma inquieta não acalma
se agita no peito uma agonia
no campo correm por gols
na vida correm por comida.

Povo unido, solidário
vidrados na telinha
por vitória, por lavar a alma.

Venceremos a desunião
desarmemos as guerras
somos todos irmãos
deixe longe a face da fera.

A fome e a tristeza
num país muito sacrificado
a copa da África
abriu ao mundo seu império tão fechado.

Desarmemos a desordem
a ladroagem e a corrupção
pois nesta copa
há vitória, há união
todos em busca de ser o campeão.

Ninguém lembra da cor
ninguém distingue raça
muito menos separam por credo
a copa é uma união
seja do jeito que for,
neste momento somos todos irmãos.


Sandra Taís Amorim
Seleção: España


Este é mais um dos poemas selecionados do Bolão Poético do IMEL para participar do livro Nós da Poesia.

Agradecemos a todos os que enviaram poemas neste período da COPA.

Recebemos participações de poetas de várias partes do Brasil e de outros países
O resultado final será publicado neste blog hoje. Aguarde!

Todos os participantes serão comunicados por e-mail e recebem certificado de participação.

Comissão editorial do Nós da Poesia
nosdapoesia@imersaolatina.com

Comentários

claiton disse…
lindissimo e perfeito poema falando da realidade da sociedade capitalista na copa da Africa
Luciana disse…
muito bonito o poema

Postagens mais visitadas