Belo Poético reúne poetas pelo equilíbrio ecológico

http://www.belopoetico.com/

PROGRAMAÇÃO

15 de julho – Quinta-feira

Local: SESC LACES JK
Rua Caetés, 603 – Centro – Belo Horizonte

ABERTURA OFICIAL
19h - Homenagem: Personalidades que contribuem com a poesia brasileira:

Marcos Túlio Damascena
Criador da Biblioteca Instituto Cultural Aníbal Machado (Borrachalioteca) em Sabará (MG)
Francisco Assis Mattos (Professor Mattos)
Criador da Biblioteca Comunitária João Rodrigues de Mattos (CE)

Movimento Paz e Poesia
Grupo de poetas - que faz da poesia, instrumento de paz (MG). O Imersão Latina é uma das institutuições organizadoras deste evento idealizado pelo poeta Cláudio Márcio Barbosa.
Grupo Realistas NPN e Hudson Carlos/Ice Band (Os Sobreviventes), Através do Hip Hop, os grupos realizam trabalhos sócio-educativo-culturais, com crianças e jovens da periferia de Belo Horizonte.

APRESENTAÇÕES DE ABERTURA

15 de julho - quinta-feira
20h - Roda Poética: Luiz Turiba, Nicolas Behr, Antônio Miranda, Ricardo Bezerra e Rômulo Carlos.
20h30 - Performance: “Ou a gente se Raoni ou a gente se Sting” com Babilak Bah (MG)
21h - Coquetel e Exposição: “Aspectos Urbanos” da artista plástica Iara Abreu (MG)

16 de julho – Sexta-feira
9h - Exercício Poético de Cidadania
Local: Centro de Referência da População de Rua
Veja mapa
Articuladores: Deomídio Macedo (BA), Mané do Café (SP), Mavot Sirc (SP), Régis D´Almeida (MG), Rogério Salgado (MG), Virgilene Araújo (MG) e demais interessados.
12 às 14h - Intervalo para o almoço
14 às 16h - Oficina: Produção de papel artesanal e produtos recicláveis
Local: SESC LACES JK
Oficineiros: Rômulo Ferreira, artista plástico, poeta e escritor (RJ) e Bárbara Barroso, artista plástica e recreadora (RJ).
16 às 16h30 - Chá da tarde
16h30 às 18h - Relatos de experiências poéticas: Todos os poetas presentes poderão partilhar suas atividades mais interessantes, desde o Belô Poético anterior.
Local: SESC LACES JK
Em seguida - Dinâmica de grupo: Lúdica Poesia e Recital Poético.
Coordenadores: Luiz Carlos de Oliveira Cerqueira (DF), Inêz Alves (MG), Walnélia Pederneiras (SC) e Marta Reis (MG)

18 às 19h - Intervalo para o jantar

19h30 - Sarau Lítero Musical

Local: Status Café Cultura e Arte
Apresentadores: Carlos Farias e Márcia Araújo (MG)
Participação dos “Poetas En/Cena 4” com mostras de performances Instantâneas. (vide nomes, fotos e poemas dos Poetas En/Cena 4 no blog - inserido no site do Belô: http://www.poetasencena.blogspot.com/).

Participações especiais:
1º Momento: Carlos Farias, cantor e compositor (MG)
2º Momento: Lívia Tucci, em jazz e blues (MG)
3º Momento: Grupo Pasárgada (MG)

Lançamento do livro Poetas Encena 4, no Sarau lítero Musical
Data: 16 de julho de 2010 - sexta feira
Local: Status Café Cultura e Arte
Rua Pernambuco, 1.150 - Savassi - Belo Horizonte - MG.
Maiores informações: http://www.blogbelonoticias.blogspot.com/ ou http://www.belopoetico.com/


Destaco os poemas dos autores do Poetas en Cena 4 que são membros do Instituto Imersão Latina e poetas participantes da antologia Nós da Poesia, editada pelo IMEL.

RANHURAS BUCAIS
Brenda Mar(que)s Pena

A garganta dolente expele gritos roucos:
Disturbiantes dementes se aproximam
Palavriantes cuspidores de cacos
Na ponta da arma se desalmam.

Como a luta armada irrita a alma!
Tamanha estupidez e intolerância
De espelhos da torpe arrogância
Desesperos dos valores da infância.

Engolidores de dinheiro expelem hipocrisia
Enquanto o sangue cobre de lama o chão
Em atos que provocam no estômago azia
E nos olhos aguça-se a sede de compaixão.


PROJETO BORBOLETA (:)
Clevane Pessoa


Registro da formação estática, casulo ou ninfa,
registro das asas em movimento,
cores muitas, formas várias,
símbolo de fidelidade no Oriente
de efêmero, no Ocidente.
A paciência da espera num halo de encantamento.
A pupa. Silêncio de meditação.
A forma alada;
secar as asas, fortalecê-las,
para voar, voar, quais balerinos
incansáveis.
o frêmito da vida.
Os ovos. A fragilidade e a fortaleza.
Falena, mariposa, borboleta,
cada qual no seu tempo de ser:
“crisantempo”: uma papilionácea
pousada no crisântemo, à distância,
merece um desenho, um poema,
um suspiro de admiração...

BELÔ
Terezinha Romão

Tu és belo sempre belo.
Aquele que não teve o privilégio de nascer aqui
Ouviu sempre esta frase "vamos a Belo Horizonte”,
E o coração disparava de felicidade.
Era ir para rodoviária.
As deliciosas paradas de lanches,
A chegada triunfal na rodoviária,
A alegria dos parentes,
Era ver um mundo de gente bonita,
Lojas alinhadas, encantadoras vitrines,
Depois a gente cresce e de você não esquece,
Não dá outra, você já adotou a gente,
Então é mãe da gente,
Mãe grande, cheia de bondade,
Alegre, vibrante, com inúmeros amores,
Torcida do Cruzeiro, Atlético, América.
E das elegantes lanchonetes.
Das noitadas no Elite, Camponesa, Tulipas
Dos engravatados coronéis,
E das madrugadas nos motéis,
Mangabeiras, Pampulha, Savassi,
Santa Tereza que beleza!
Floresta, Ipiranga, vida noturna agitada,
Das mulheres de bolsinhas nas calçadas.
Hó! BH da Afonso Pena, dos coroas bonitos, do Café Nice e Pérola,
Dos magnatas e doutores, Afonso Pena de todos os amores...
Dos gays, feiras-hipies,
Praça Sete, Pirulito, Camelôs, Parque Municipal e Serra do Curral.
BH tem turista, tem Milton Nascimento, Lô Borges, Edna Fagundes,
Alô Skanke
BH primavera constante.
Dos ipês e dos amantes, ouro, matas, cascatas
O diamante mais belo
Garimpado no horizonte do Coração
TE AMO

DO TAMANHO DO MUNDO
Bilá Bernardes

É o sertão
quedando morro acima
ou morro abaixo
matéria vertente
força das Gerais, vida
em aprendendo sente

da secura brota verde
brotam também
grotadas, veredas
se avizinham aves
andanças e voos
no ar do respiro
profundo

o sertão é
do tamanho do mundo
é o próprio mundo
que habita o coração
o pensamento, a margem
e o profundo do ser no
ser tão gente

homem no mundo
mundo em cada homem
o sertão e o homem do sertão
renascem da seca
e crescem
do tamanho do mundo
(tentando homenagear Guimarães Rosa)

A poesia dos demais autores está disponível em http://poetasencena.blogspot.com/

17 de julho – Sábado
8 às 12h - Lançamento de livros: Poetas inscritos no Belô Poético
(chamada por sorteio)
Microfone aberto aos autores com momento dos autógrafos seguido de leilão literário e feirão de livros*.
Articuladores: Bilá Bernardes (MG), Léa Lu (MG), Heleide O. Santos (MG) e Rogério Salgado (MG)
*Venda de livros, somente, de poetas inscritos no Belô Poético.
12h30 às 15h - Intervalo para almoço
15 às 18h - Circuito de opiniões e conhecimentos:
Poetas unidos em prol do equilíbrio ecológico
"OU A GENTE SE RAONI OU A GENTE SE STING”
Mediador: Tanussi Cardoso, poeta e presidente do Sindicato dos Escritores do Rio de Janeiro
Formadores de opinião: Fernando Aguiar, poeta, criador do Soneto Ecológico em Matosinhos (Portugal); Nicolas Behr, poeta e um dos criadores do MOVE: Primeira ONG ambientalista do Distrito Federal;
Luiz Turiba, poeta e jornalista (DF); Antônio Miranda, poeta, diretor da Biblioteca Nacional de Brasília e coordenador da Bienal Internacional de Poesia de Brasília (DF); Ricardo Bezerra, poeta, escritor e advogado (PB); Inêz Alves, jornalista, terapeuta holística e ativista do grupo Preservealagoa de Lagoa Santa (MG).
18 às 19h - Intervalo para o jantar
19h30 - Teia Poética: Intervenções poéticas e performáticas para poetas inscritos no Encontro.
Informações sobre participação na Teia Poética:
Serão 10 participantes escolhidos por sorteio, durante o Sarau Lítero Musical (16/07 - sexta-feira - às 19h30). Haverás brindes literários para todos os participantes. O regulamento será entregue pela equipe de apoio após o sorteio.
Apresentação: Graça Faisão (MG)
Performance de Abertura: Queijo Mineiro com Wagner Torres(MG) e Ricardo Moraes (MG)
Mesa de Jurados: Fernando Aguiar (Portugal); Maria Clara Segobia (RS); Rodrigo Starling (MG); Arlindo Nóbrega (SP); Aroldo Pereira (MG); Maria Morais (MG); Deomídio Macedo (BA).
18 de julho - Domingo
Passeio Turístico (Atividade Extra Programação)
Local: Instituto Inhotim – (Brumadinho/MG – há 51km de BH)
Complexo museológico original, constituído por uma sequência não linear de pavilhões em meio a um parque ambiental.
São 45 hectares de uma das maiores coleções botânicas do mundo, 5 lagos ornamentais e um importante acervo de arte contemporânea com mais de 500 obras de mais de 100 artistas.
Suas ações incluem, além da arte contemporânea e do meio ambiente, iniciativas nas áreas de pesquisa e de educação. É um lugar de produção de conhecimento, gerado a partir do acervo artístico e botânico.
Saída às 9h: concentração no SESC Laces JK.
Taxa de entrada: vide valor no site: http://www.inhotim.org.br/.

Comentários

josé luíz varela disse…
Em questões de poéticas, a neutralidade da cultura universal, por ser de interesse público, é passível de ação judicial.

VÊ SE VERSAS BELÔ!


Schicchi Poeta pôeta
Poeta patêo
Poeta petôa
Poeta patoê

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina