Imagens da destruição: pobres são os que mais sofrem com mudanças climáticas

Por Frei Gilvander Moreira
Rede de Apoio e Solidariedade*




Casas destruídas na Comunidade Camilo Torres e Irmã Dorothy em Belo Horizonte



Um grande coqueiro desabou em cima de uma casa na Comunidade Dandara.

*

Na Dandara, casa destelhada na esquina

da rua Milton Santos com a rua dos Quilombos.


Campanha de solidariedade

Rede de Apoio e Solidariedade às Comunidade Dandara, Camilo Torres e Irmã Dorothy, em Belo Horizonte, MG.

PEDIDO DE APOIO E SOLIDARIEDADE COM 79 FAMÍLIAS DAS COMUNIDADES DANDARA, CAMILO TORRES E IRMÃ DOROTHY QUE TIVERAM SUAS CASAS DESTELHADAS PELO TEMPORAL – chuva e forte vendaval.

Anteontem, dia 09 de junho de 2011, por volta das 19:00h, a grande tempestade – chuva e fortíssimo vendaval – que assolou a região metropolitana de Belo Horizonte, MG, deixou centenas de casas destelhadas, árvores derrubadas e 1 milhão de pessoas sem energia, vários bairros por quase 24 horas. Muito sofrimento para muita gente.

Nas Comunidades Dandara (no Céu Azul), Camilo Torres e Irmã Dorothy (no Barreiro) 79 casas foram destelhadas: 45 casas na Dandara foram afetadas e juntas, perderam 312 telhas; nas comunidades Camilo Torres e Irmã Dorothy 34 casas afetadas e juntas, perderam mais de 250 telhas.

O susto foi grande e o sofrimento causado também. De algumas casas até paredes foram derrubadas. Dona Maria do Carmo contou que só teve tempo de arrastar o filho de 4 anos para dentro do pequeno banheiro, único cômodo da casa que tinha laje. O resto da pequena casa ficou completamente sem telhado. Os vizinhos tiveram que arrombar a porta para socorrer dona Maria do Carmo e o filho que estavam, sob choque, escondidos no banheiro. Um grande pé de coqueiro desabou em cima de uma casa na Dandara.

Das 79 casas voaram 562 telhas, se despedaçaram e, com a graça de Deus, não feriu ninguém.

As centenas de crianças das 1.200 famílias das três comunidades – Dandara, Camilo Torres e Irmã Dorothy – passaram um grande susto. “É o fim do mundo, mãe?”, perguntou uma criança chorando assustada.

A chuva invadiu as 79 casas destelhadas e molhou tudo o que as 79 famílias tinham conquistado com muito suor: alimento (feijão, arroz...), colchões, cobertores, roupas, documentos, eletrodomésticos ...

A situação é muito séria porque, além de haver molhado os pertences, as famílias terão muitas dificuldades para comprar outras telhas para consertar suas casas. Muitas delas compraram o material a prazo.

Eu, frei Gilvander, fiquei comovido ao testemunhar a solidariedade imediata dos vizinhos e dos/as coordenadores/ras das Comunidades que chegaram junto às famílias que foram afetadas e prestaram os primeiros socorros. Muitas famílias foram acolhidas nas casas dos vizinhos.

Vimos, portanto, uma vez mais, recorrer à solidariedade dos/as amigos/as que puderem colaborar com estas famílias ajudando-lhes a recobrir suas casas. Por isso, lançamos uma Campanha de solidariedade às 79 famílias atingidas pelo temporal. A quem puder ajudar, pedimos:

1. Ajuda econômica para compra de 562 telhas de amianto (tamanho: 1,10 metro de largura por metros de comprimento);

2. Alimentos, colchões e cobertores.

3. Algumas famílias precisam também de materiais para reconstruir suas casas: cimento, tijolos, areia ...


Quem puder e quiser fazer alguma doação, favor entrar em contato com:

Rogério (morador e coordenador da comunidade Dandara): cel.: 031 9233 7462 (TIM)

Lacerda (Comunidades Camilo Torres e Irmã Dorothy): cel.: (31) 9708 4830.

Maria do Rosário (apoiadora): cel. 031 9241 9092 (TIM) – rosariofi@yahoo.com.br

Frei Gilvander Moreira (apoiador): cel.: 031 9296 3040 – gilvander@igrejadocarmo.com.br

Obs.: Doação em dinheiro pode ser depositada na conta corrente de Maria do Rosário de Oliveira Carneiro, CPF 707 914305-53, Banco Itaú, Ag. 4508, c/c 15342-8.

Quem fizer algum depósito favor avisar Maria do Rosário no celular ou e-mail, acima.

*Frei Gilvander Moreira
Rede de Apoio e Solidariedade
www.gilvander.org.br
gilvander@igrejadocarmo.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina