Jornada Continental de Solidariedade com Honduras: Fora Bases Militares Estrangeiras!


Nós, movimentos sociais e populares de latino-americanos, como parte da Campanha América Latina e Caribenha, uma região de paz: Fora as bases militares estrangeiras, convocamos a Jornada continental de solidariedade ao Povo Hondurenho - Fora Bases Militares Estrangeiras – Basta de Criminalização ao protesto dos movimentos populares.

No próximo 28 de junho cumprem-se dois anos da heroica resistência do povo hondurenho ao golpe militar contra o governo legítimo do presidente José Manuel Zelaya. Manifestamos nosso apoio a esta luta e convocamos a redobrarem as ações solidarias durante esta jornada e a mobilizar Honduras nesse dia, onde será local o do lançamento da Auto convocatória à Assembleia Nacional Constituinte originaria, participativa, includente, democrática e pela refundação do país.

Convocamos esta jornada para demandar que se detenha a militarização e que sejam fechadas imediatamente bases militares estrangeiras em diferentes partes do território hondurenho; a cessação da criminalização das lutas sociais, a perseguição de líderes e as inumeráveis violações sistemáticas e flagrantes aos direitos humanos e se responsabilize aos responsáveis.

Assim também demandamos o desmonte das estruturas golpistas, a volta imediata e sem condições de José Manuel Zelaya e de todos os hondurenhos e hondurenhas no exílio, e a anulação de todos os acordos, decretos e leis aprovadas durante o atual regime golpista que atentam contra as conquistas dos diferentes setores da população hondurenha e legitima a expropriação dos recursos naturais de nossos povos e o endividamento ilegítimo.

Do mesmo modo convocamos a esta jornada para solicitar aos povos irmãos e governos amigos da América Latina e as Caribenhas para que reconheçam à Frente Nacional de Resistência Popular (FNRP) como o referente e força político-social do povo hondurenha, bem como a validade e justeza de sua luta por refundar Honduras e recusem qualquer manobra e ingerência do imperialismo norte-americano e a oligarquia hondurenha por manter as estruturas de morte com as que pretendem impor seu projeto de fome e sofrimento contra os irmãos e irmãs hondurenhas.

Somamo-nos a qualquer demanda solidaria que prova das lutas das organizações fraterniza dos movimentos social hondurenho e do FNRP pela refundação de Honduras.
Estaremos nas ruas, em frente a embaixadas e consulados; organizaremos debates, realizaremos rodas de conversa, audiências com autoridades para afirmar que não esquecemos, que não aceitamos em nosso continente um golpe militar, feito uma vez mais, com a cumplicidade dos Estados Unidos.

Estaremos nas ruas para denunciar que as bases militares norte-americanas apoiaram o golpe e como, desde então, aumentaram sua presença em Honduras. Denunciaremos as perseguições e assassinatos de líderes e militantes de movimentos sociais e populares por parte de grupos de apoio ao regime de facto. Demandaremos o não reconhecimento das dívidas contraídas.

Estaremos nas ruas para reafirmar nossa solidariedade com a luta do povo hondurenho. Participe desta jornada de solidariedade para chamar o caminho para outras mudanças profundas e necessárias. Organize em seu país, desde seu espaço, ações de condenação e denúncia na contramão das bases militares estrangeiras. Fora Bases Militares Estrangeiras! Basta de criminalização aos movimentos sociais!

Envie sua ação a: fuerabases@gmail.com ou americalatinadepaz@gmail.com

Campanha América Latina e as Caraíbas, uma Região de Paz:
Fora Bases Militares Estrangeiras

Conselho Mundial pela Paz
Aliança Social Continental
Marcha Mundial das Mulheres
Jubileo Sul - Américas
Encontro Sindical Nossa América
Organização Continental Latino Americana e Caribeña de Estudantes - OCLAE
A Compa
Serpaj - América Latina
Instituto Imersão Latina - IMEL

Para aderir envie e-mail para: fuerabases@gmail.com ou americalatinadepaz@gmail.com

Fonte: Marcha Mundial de Mulheres

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina