II arraial do Boi Rosado é atração para os apaixonados com a cultura popular


O Arraial do Boi Rosado é um projeto promovido pela Sociedade dos Amigos do Boi Rosado, desde 2009, quando foi comemorado o primeiro aniversário de seu nascimento.

Trata-se de um mutirão festivo onde se celebra a cultura popular, fazendo unir diversas datas comemorativas, tais como: os santos juninos - Santo Antônio, São João e São Pedro (12, 24 e 29/06); os aniversários de nascimento de Guimarães Rosa e do Boi Rosado (27/06); o Dia Nacional do Bumba-meu-boi (30/06); e Dia Mundial do Meio Ambiente (05/06).

Este ano, em especial, será comemorado o cinqüentenário de nascimento do artista plástico Severino Iabá, criador do Boi Rosado. Serão homenageados os amigos do Boi Rosado, que apóiam suas ações eco-culturais desde sua criação em 2008.O Arraial será realizado na Praça do Sol, no Parque Municipal Américo Renné Giannetti, Centro, BH, no dia 12 de junho (domingo) das 10:00 às 15:00 horas.

Atividades previstas para o II Arraial do Boi Rosado: cortejo, apresentação de danças juninas e folclóricas, Intervenção musical e poética, exposição poética e fotográfica, contação de histórias, oficinas de flores e de brinquedos populares, doação de livros e de mudas de árvores nativas.
Serão servidas ao público, gratuitamente, rapaduras e pipocas.

PROGRAMAÇÃO


Cortejo de abertura, com todos os participantes.

Apresentações:

Quadrilha Arraiá Pé de Serra, Campeã do Arraial de Belô, 2010

Grupo Sarandeiro, do Colégio Salesiano

O Caboclo Zé Vigia - Tirana Cia de Teatro

Brincando com o “Rei-boi-liço Rosado”- Escola Municipal Prefeito Sebastião Camargo

Contação de histórias: Grupo Miguilim e Uracy Micael

Intervenções musicais: Educação pelo tambor, Projeto Música e Cidadania, de Contagem, Tininho Silva, Franscesco Nápole e Jorge Dissonância.

Intervenções poéticas: Rogério Salgado,Virgilene Araújo, Marco Llobus, Teresinha Romão, Márcia Simões, Brenda Mar(que) s, Tânia Diniz, Clevane Pessoa, Neuza Ladeira e Ricardo Evangelista...

Encerramento: “Quadrilha do Improviso”, com a participação de educadores, poetas, artistas etc
Concentração, para o cortejo de abertura, a partir das 9 horas, no portão principal do Parque Municipal, na Avenida Afonso Pena

Boi Rosado


Bumba-boi criado pelo artista plástico Severino Iabá, em homenagem ao centenário de nascimento do escritor Guimarães Rosa.

Sociedade dos Amigos do Boi Rosado

Movimento pela vivificação da cultura e do Meio Ambiente, baseado nos princípios da solidariedade e sustentabilidade. Participam desta sociedade: pessoas; ONGs; entidades; e empresas que sempre o apóiam em suas aparições e ações.

Mais Informações: http://caminhosdorosa.blogspot.com

Sobre Severino Iabá

Artista plástico, professor, natural de Surubim - PE. Viveu toda infância e adolescência no meio rural. Iniciou nas artes plásticas ainda estudante sobre influências dos murais do artista plástico Francisco Brenannd e de Estrigas. Na década de 80, entrou para a vida religiosa (Marista). Entre 1980 e 1989, participou de diversos movimentos sociais, políticos, ambientais e culturais, como as “Diretas já”, em São Paulo, contra a pesca da Baleia, na Paraíba e do movimento "arte autentica", do Recife. Nesse período participou de diversas exposições individuais e coletivas, sendo premiado em salões de artes, e selecionado para a I Bienal Nacional de Santos, com sua instalação “Espatifou-se” em 1991. Depois de residir em Fortaleza, Recife, Natal e João Pessoa, deixou a vida religiosa e transferiu-se para Belo Horizonte em 1993. Desde então, dedica-se a educação, como servidor público, e participa dos movimentos sociais, culturais e ambientais de Minas Gerais.

Foi através de suas experiências de arte contemporânea, voltadas à arte pública, que se tornou mais conhecido.

O boi rosado é um dos desdobramentos do “manifesto das Flores”.

Em 2004, o Resumo Hoje , elegeu o projeto “Manifesto das Flores”, como a melhor exposição do ano, com a seguinte crítica do jornalista e crítico de arte Morgan da Motta: “Desde a Semana de Arte de Vanguarda, realizada com a inauguração da Fundação Cloves Salgado (Palácio das Artes), e os Domingos de Criação, no Rio de Janeiro, sob a curadoria do crítico de arte Frederico de Morais - não se via nada tão consistente e atraente em nível de apropriação e arte conceitual. Essa proposta de criações coletivas, que fez ressoar por toda cidade um grito contra a violência e a exclusão, sem dúvida nenhuma, foi o que melhor aconteceu de mais importante no Brasil.”

Um desdobramento recente desse projeto aconteceu na Itália, dialogando com a obra “Redescobrindo a Jornada de meu Pai”, da artista plástica e Fotografa Eliane Velozo, que na época participou do lançamento do “Manifesto das Flores”.

Recentemente, Severino Iabá tem realizado seus primeiros ensaios literários em crônicas e versos, como, “Tambatuque Gerais” e o “ Rei-boi-liço Rosado”.

Projetos do artista:
“Queimadas Brasil” (1987); “Vidas Retorcidas” (1989); “Espatifou-se” (1991); “Terra do Sol, há vida...há morte” (1997); “O sacrifício” ( 1999 ); “Violência Básica” ( 2002); “Manifesto das Flores”(2003). "Guardiões pelo Chico" ( 2005), e o " Fome Nunca Mais" (2010).

Contatos
Severino Iabá – 9171 1314
Eliane Velozo – 3375 6183

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos