Pular para o conteúdo principal

Escritores se solidarizam à greve dos professores em evento dos 25 anos do Projeto Sempre um Papo

LUTA POR MAIS INVESTIMENTO NA EDUCAÇÃO CONTINUA EM MINAS E GANHA FORÇA COM APOIO DE ESCRITORES NO SEMPRE UM PAPO

Por Brenda Marques
(Texto e fotos)

Solidariedade ao apelo dos professores para melhoria da educação foi a atitude de Fernando Moraes, Luís Fernando Veríssimo e Leonardo Boff na noite desta segunda-feira, durante as comemorações dos 25 anos do Projeto Sempre um Papo, em Belo Horizonte.

A noite era de festa e comemoração dos 25 anos do Projeto Sempre um Papo, idealizado pelo produtor cultural e jornalista Afonso Borges. O Grande Teatro do Palácio das Artes estava lotado para receber os escritores Fernando Morais que veio lançar o livro “Os Últimos Soldados da Guerra Fria” (Companhia das Letras); Frei Betto apresentando seu novo romance, “Minas do Ouro” (Rocco); Ruy Castro e Heloisa Seixas lançando “Terramarear – Peripécias de um Turista Cultural” (Companhia das Letras); Leonardo Boff com “Cuidar da Terra, Proteger a Vida” (Record); Zuenir Ventura, Luis Fernando Veríssimo e Zeca Camargo.

Além desses grandes nomes da literatura e do jornalismo brasileiro que estavam no palco, na plateia entrou em cena os professores que se tornaram tema das falas dos escritores, a começar por Fernando Morais que logo alfinetou: "Para que eventos como este cheguem a comemorar Bodas de Ouro é necessário mais investimento em educação e cultura, então senhores representantes do Governo de Minas atentem para isto". O auditório se levantou e aplaudiu de
pé.

Ainda na porta, antes de começar o evento já se percebia uma movimentação dos professores que viram no evento uma grande oportunidade de dar voz a luta e conseg
uir apoio. A greve em Belo Horizonte dos professores da Rede Estadual já chega a 90 dias e de acordo com os manifestantes só irá terminar depois de uma negociação, pois não é possível aceitar que o piso salarial em Minas seja inferior ao nacional, conforme definido pelo STF - Superior Tribunal Federal, no dia 24 de agosto, que deve ser de R$ 1.187,97.

A comunidade política foi alvo de crítica também de Leonardo Boff desta vez no destrato com relação ao aquecimento global e com o drama da injustiça global mundial, já que o número de miseráveis no mundo de hoje é superior a 1 bilhão de pessoas. Para Boff estamos vivendo uma crise de civilização em que a energia vital da terra está ficando menor e cada um deve se perguntar o que deve fazer para cuidar do planeta, pois não é possível fazer um back-up da Terra.

Luís Fernando Veríssimo disse poucas palavras, mas também se solidarizou a causa dos professores, falando que eles estavam certíssimos. Com plaquetas na mão e palmas, mais uma vez alguns da plateia se levantaram expressando seu descontentamento com o descaso do Governo de Minas com os professores.
Alguns jornais de Minas dificilmente darão destaque ao protesto dos professores, até porque servem aos interesses do Governo ao invés de desenvolverem um jornalismo voltado para o cidadão.

Mais informações sobre o Projeto Sempre um Papo:
http://www.sempreumpapo.com.br

Fotos: Brenda Marques

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…