Glauber Rocha-por Clevane Pessoa







catsVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVVV
(Imagem da Internet-)


Sobre GLAUBER ROCHA

Clevane Pessoa

(Para Everi Carrara, que sabe salvar a Memória dos que se vão mas aqui permancem entre nós):

A calma e a lucidez em transe,
traduzida em imagens preto-brancas, nívea-ebúrneas ,
no movimento das pessoas nas passagens das entranhas
de emoções compartilhadas,
nas ações sobre a terra, pois "tenho duas pernas e dois pés
e sob ele, Terra" disse o poeta (*)
que descansa agora-ou rodopia e canta
em outra dimensão.
As cenas que levaste às telas, do imaginário humano,
da realidade desumana, são agora patrimônio de tua genialidade.
A POIESIS cênica , mesclada a roteirização
das revoltas, devaneios, vivências e insitências
da sofrida gente nas terras brasilis,
sempre serão admiridas, assistidas, aplaudidas.
Hoje, és ícone de um tempo que registraste , na arte sétima,
com decodificação lógica
e inspiração última.
Mas teu Cinema é o último de uma era,
que se si próprio recomeça:
a-fila-que-anda
o sol, o diabo e deus
na crença que desanda
em tantas almas gritantes,
maltrapilhas de vãs esperanças .

GLAUBER, rocha em meio
a oceano de combates
a água bate-bate
-mas não te derrubará, pois tua matéria
e a quela rara que se multiplica
de sua própria existência.

Não morreste, não morrerás.



REpassado pela AVSPE:


1pequenininho
Efigênia Coutinho

Presidente Fundadora

Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina