2ª Mostra 3M de Arte Digital abre esta semana no Memorial da América Latina em São Paulo




A Fundação Memorial da América Latina recebe a 2ª Mostra 3M de Arte Digital, na Galeria Marta Traba. O evento terá em sua abertura, no dia 2 de setembro, uma palestra do curador Julius Wiedemann e do artista plástico Paulo Barcelos e a apresentação Sonematik/concerto de música digital de André Wakko.

A mostra vem discutir pelo segundo ano o aumento do uso das ferramentas digitais na produção artística contemporânea. Sob o olhar do curador convidado Julius Wiedemann, apresenta trabalhos de artistas de diversas partes do mundo, com a proposta de trazer ao público brasileiro uma arte conceitual mais digital e interativa, convergente em diferentes mídias – vídeo, computador, celular, cinema – todas aliadas às mais avançadas plataformas tecnológicas.

Editor da Taschen – prestigiada editora alemã - dedicado à convergência entre cultura, tecnologia e comunicação, o brasileiro Julius Wiedemann selecionou 10 artistas que atuam no universo digital e, sobretudo, privilegiam a interação em suas obras para comporem a mostra. Os trabalhos são, em sua maioria, propostas artísticas interativas, onde o visitante é peça fundamental para completar a criação da obra. Com mecanismos simples e amigáveis, a exposição mostra que arte de vanguarda e tecnologia de ponta são acessíveis e atrativas a todos os públicos.

Após se formar em Design e Marketing, Wiedemann iniciou uma carreira internacional. Trabalhou no Japão, como diretor de arte de revistas de design e eletrônicas, no Reino Unido e atualmente reside em Colônia, na Alemanha, onde é responsável por títulos sobre mídias digitais na editora Taschen (propaganda, internet, computação gráfica, arte, design, jogos de computador, entre outros).

O objetivo da curadoria da 2ª Mostra 3M de Arte Digital é mostrar não apenas como esse campo se desenvolveu nos últimos anos, mas também tentar dar aos espectadores alguns bons exemplos de como todo esse “campo que se abre” ainda pode evoluir. Para isso, artistas consagrados no mundo, que já expuseram em renomados museus, são expostos com trabalhos de artistas de uma nova geração que utiliza as mais modernas ferramentas para expressar suas idéias.

É o caso da obra Look of Love, da norte-americana Jaqueline Steck. Ao olhar através de um furo numa grande barra de ouro, o visitante enxerga uma nota de dinheiro. A cada piscada, muda-se a moeda/nota exibida e uma nova versão da música The Look of Love é tocada. Já os franceses do 2 Roqs apresentam Aquatypes, uma obra interativa onde palavras enviadas pelo público através de mensagens SMS formam peixes de tipografia. O visitante também poderá tocar numa tela onde esses peixes são projetados para agitá-los.

Com a instalação Delicate Bounderies, a norte-americana Chris Sugrue discute a idéia de que o mundo dentro de dispositivos digitais possa se mover em direção ao mundo físico. Pequenas bolhas feitas de luz rastejam para fora da tela de um computador direto para o corpo humano, surpreendendo o público, na tentativa de abandonar uma existência virtual. O também norte-americano Jonathan Harris traz ao público brasileiro a obra We Feel Fine, um almanaque da emoção humana. A partir de um banco de dados com mais de 12 milhões de frases individuais recolhidas ao longo de três anos em blogs pessoais na internet, a obra apresenta um retrato abrangente contemporâneo da paisagem emocional do mundo, explorando os altos e baixos da vida cotidiana.

Do Brasil, Julius selecionou três artistas. O mineiro André Wakko trabalha a relação entre som, arte generativa e performance. Atuando como DJ consagrado em Berlin, onde vive, Wakko traz para a mostra a instalação Unterwasser/Magnet Oil, que usa ímãs e ferro fluido para gerar som. Também de Minas Gerais, Paulo Barcelos compõe a exposição através da obra “Colors Movement”, uma experiência interativa que funciona como uma espécie de espelho mágico, ao revelar através das cores, o espectro total dos movimentos de quem passa ou se posiciona em frente à obra. O artista participou recentemente de uma residência artística no projeto Fabrica, da Benetton, em Treviso/Itália, onde criou trabalhos como esse, que estimulam interações entre público e câmeras.

Participante da primeira edição, o paulista Márcio Ambrósio traz mais uma de suas mesas interativas. A obra desse ano será uma evolução do que já foi exibido em 2010, dando mais recursos ao visitante que irá explorar o universo audiovisual em um volume tridimensional, ao adicionar uma camada digital a uma escultura física. Uma experiência completamente inédita no Brasil.

Entre os estrangeiros, a exposição traz ainda o norte –americano Mark Napier, que desenvolve códigos em Java criando interfaces altamente interativas, o holandês Rafael Rozendaal, que cria páginas interativas na internet e vende os domínios como verdadeiras obras de arte e o IQLab, coletivo argentino que apresenta um vídeo escultura curioso e instigante, que aborda conceitos de verdade e verossimilhança, realidade e ficção.

Nesta edição, um júri composto por Giselle Beiguelman, Marcelo Tas, Heloisa Buarque de Hollanda, Luli Radfahrer e Gil Giardelli selecionou dois estudantes brasileiros para participarem da mostra: os paulistas Fernando Visockis e Thiago Parizi, do PirarucuDuo, apresentam o vídeo Awkward_Lines. De caráter híbrido, o trabalho relaciona música, arte e tecnologia, marca das obras da dupla. O outro trabalho selecionado é da videoartista brasileira Mileza Szafir ou Manifesto 21, “YouToRemix teste#02: Bike C-Mapping @ YouTube[Mix]”, vídeo-interativo que propõe ao internauta reordenar de forma aleatória uma sequência de imagens sugerida pela artista. O júri concedeu ainda menção honrosa ao mineiro Leonardo Freitas pelo trabalho Typophagy-Project. A ilustração digital, que poderá ser conhecida no site do projeto e também no catálogo da mostra, utiliza como fonte biscoitos, frutas, garrafas de cerveja, batatas, entre outras coisas inusitadas, para brincar com a desconstrução da tipografia clássica.


Serviço
2ª Mostra 3M de Arte Digital
Galeria Marta Traba – Memorial da América Latina
Abertura: 2 de setembro
- 19h - Palestra do curador Julius Wiedemann e do artista Paulo Barcelos
- 20h – Apresentação Sonematik/Concerto de música digital, com André Wakko.
Exposição de 03 de setembro a 02 de outubro de 2011
De terça a domingo, das 9 às 18h
Informações: 3823.4708 Fax.: 3823 4706
galeria@fmal.com.br
Site do evento: http://www.mostradeartedigital.com.br/
Entrada Gratuita

Informações do: http://www.memorial.sp.gov.br/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina