Dia Mundial de Combate ao Câncer de Mama


Elogio às Mamas

Por Clevane Pessoa


Brotos mamários,
quais botões de promessas,
em primavera plena de promessas
frutos e de flores suculentas...


À menstruação, alguns, cheios de sensibilidade
ficam levemente doloridos
e há que ter cuidados ao tocá-los
quando nas veias
cavalgam selvagens cavalos.


Várias formas, erguem-se no prazer,
o sangue fui, túmidos objetos de desejo,
bicos sugados, auréolas maiores,
a pele arrepiada e sensível
mostra eritemas depois do orgasmo.


Taças de vários matizes,
onde rios feitos raízes azuis,
deixam correr o sagrado leite...
Amamentação :momentos de intimidade
entre mãe e filho, em simnbiose
-desde que a criança ainda não sabe
que ela não é sua extensão,
mas a primeira memória da mulher-a cuidadora
que mais tarde inspirará as mais nobres formas de amor.


Seios são cavidades, mas os poetas adoram
essa palavra deliciosa, a pensar
nos pequenos montes de carne
que acendem a volúpia.


As Amazonas, diz a lenda,
decepavam um dos seios para melhor acomodar
a aljava, o arco para atirar,
nem por isso, eram menos mulheres:
continuavam soberanas
a procriar e a escolher
os pais de seus filhos.


Súbito, um sinal que cresce, um caroço,
suspeita, medo, agulhamento, biópsia.
E começa o teste para a feminina alma aguerrida:
lançam-se ao tratamento, corajosas
e em busca da cura plena.


Os que as cercam, são aconchego, motivação e segurança
e é por isso que tantas mulheres,
com câncer de mama,
vencem o monstro escondido,
flor de carne carnívora
que cresce em seu seio.


Pacientes, lavam o rosto
com as lágrimas de um medo
que significa deixar entes amados.
E mandam mensagens de luz lilás
às suas células sãs,
para que não descansem,
Para que que vençam
todas as batalhas.


Comovida e tocada em meu self feminino,
envio toda a energia curativa que puder,
às irmãs em sofrimento, para que possam vencer
tamanho desafio imposto à mulher.
Adiantada, a Medicina dá as mãos
a essas guerreiras
as profissões paramédicas fortalecem-se
a serviço da recuperação
e um dia, o pesadelo acaba.


O segredo da redução
do alto número de câncer nas mamas
é a prevenção, o auto-exame,
os saberes hoje perfeitamente
ao alcance das mulheres.
Espalhe tudo que sabe, quais sementes
que manterão floradas
em todas as primaveras.


Apoie quem necessitar de força.
Irmane-se a essas criaturas com útero,
onde são geradas as continuidades ,
as esperanças , a família, o amor incondicional.
Não deixem que se torne tarde demais,
Façam a sua parte...


*Clevane Pessoa
Embaixadora Universal da Paz (CUAP-Genebra, Suiça/Orange-França)
Repesentante do aBrace, Diretora Regional do InBrasCi
Vice Presidente Do IMEL
Belo Horizonte, MG-Brasil-Outubro Rosa de 2010


Ilustre este poema com fotos, desenhos ou outras artes visuais em geral, envie para: ubuntu_brasil@yahoo.com.br, com seu endereço postal e ganhe um exemplar do livro
Erotíssima, de Clevane Pessoa


As fotografias, desenho, artes em geral serão publicadas no site http://clevanepessoa.net

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos