Terça tem Carnaviola na Praça da Liberdade


O CARNAVIOLA é animado pelos grandes violeiros CHICO LOBO e PEREIRA DA VIOLA, acompanhados por percussões, bateria, baixo, teclado, sanfona e violão, e leva ao público uma agradável folia, que motiva a dançar e soltar o coração caipira que todos nós guardamos no peito. Um show dirigido por Chico Lobo, que vai embalar milhares de foliões durante todos os meses do ano, nos grandes eventos espalhados pelas cidades do Brasil.

O sucesso do CARNAVIOLA foi consolidado em três grandes apresentações em Belo Horizonte, na Praça da Liberdade:

19 de fevereiro de 2006 – mais de 1.000 pessoas
24 de fevereiro de 2009 - mais de 5.000 pessoas
16 de fevereiro de 2010 - cerca de 10.000 pessoas.
08 de março de 2011 – um grande público é esperado na 4ª edição do evento.

Na Capital dos mineiros já está decretado, todos os anos o CARNAVIOLA acontecerá na terça-feira de carnaval, na Praça da Liberdade, como marco oficial de encerramento do Carnaval da cidade.

Idealizado pelo folclorista e produtor cultural Tadeu Martins, então Diretor de Eventos da Belotur, em parceria com o violeiro Chico Lobo, o CARNAVIOLA é um show movido a viola caipira, que mistura calangos, lundus, folias, congados, maracatus, cirandas, batuques de viola, catiras, calangos, cocos, cateretês e arrasta-pés, em um ritmo bem dançante, capaz de contagiar foliões de qualquer idade.

O SESC-MG deu uma grande contribuição para fortalecer esta idéia, quando criou em 2003 o projeto intitulado “Causos e Violas das Gerais”, que já percorreu mais de 150 cidades mineiras, levando os causos e a viola para um público superior a 350.000 pessoas. Este projeto uniu os violeiros e abriu espaço para Chico Lobo, Fernando Sodré e Tadeu Martins apresentarem um grande show no Canecão – RJ, repetido com sucesso no Grande Teatro do Palácio das Artes. Esses passos foram fundamentais para edificar a idéia do CARNAVIOLA, de colocar o povo brasileiro para dançar ao som da viola caipira.

Carnaviola

Terça-feira, das 17h às 21h, na Praça da Liberdade. Entrada franca.

Comentários

Anônimo disse…
FALTOU COLOCAR O HORÁRIO.

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina