Prazo de inscrição no Mestrado em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Indígenas termina 11 de fevereiro

Lançado neste mês, pelo Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS) da Universidade de Brasília – UnB, o Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Indígenas traz novidades para a pós-graduação no Brasil. Baseado nos princípios da educação intercultural, o curso contará com um corpo docente composto por renomados estudiosos e profissionais indígenas e não-indígenas e destinará metade das suas 26 vagas a profissionais indígenas.

De acordo com a equipe responsável pela coordenação da iniciativa, a ideia é promover um espaço de interação, baseado no reconhecimento e respeito mútuos entre profissionais indígenas e não-indígenas, para a reflexão crítica, a troca cooperativa e a proposição de ações em prol da sustentabilidade cultural e ambiental de povos e terras indígenas.

O Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Indígenas terá duração de 22 meses e carga horária de 420 horas distribuídas em três módulos presenciais, a serem realizados na Universidade de Brasília, a partir de março de 2011. Juntos, os módulos oferecem um panorama das diferentes perspectivas disciplinares e lugares de fala sobre os temas que dão título ao curso. O objetivo é qualificar a atuação de profissionais do campo indigenista, no planejamento e implementação de ações baseadas nos princípios da sustentabilidade cultural e ambiental.

O módulo inaugural do curso, Epistemologia e Fundamentos do Indigenismo e da Sustentabilidade, enfocará aspectos teóricos e metodológicos relativos à ação indigenista e à sustentabilidade. O segundo módulo será dedicado à reflexão crítica sobre a diversidade de desafios e iniciativas indigenistas em curso hoje no Brasil, enquanto o terceiro e último módulo propõe a análise dos avanços e desafios que persistem no diálogo entre saberes acadêmicos e indígenas.

Cada módulo presencial será realizado no período de dois meses, com encontros concentrados numa semana por mês. Todos os módulos presenciais incluem seminários integradores, com o intuito de promover a articulação entre disciplinas, professores e estudantes. Os seminários serão abertos ao público interessado e deverão integrar palestras e mesas redondas com convidados.

Uma excursão didática a São Gabriel da Cachoeira - AM, prevista para o período de 9 a 16 de julho de 2011, também compõe a grade curricular do curso, a fim de oferecer aos estudantes a oportunidade de uma vivência em campo.

A expectativa da equipe de coordenação, é que os trabalhos de conclusão do curso reflitam os resultados do diálogo entre os estudantes e professores indígenas e não-indígenas, bem como o compromisso com uma transformação positiva na realidade dos povos e terras indígenas. Por essa razão, poderão ser apresentados na forma de estudos monográficos, mas também de produtos e projetos de intervenção em favor da sustentabilidade de povos e terras indígenas, como vídeos, cartilhas ou outras formas de registro de processos e tecnologias sociais desenvolvidas pelos estudantes.

O Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Indígenas é resultado de uma parceria entre a Fundação Universidade de Brasília (FUB), Ministério da Cultura (MINC), Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), Ministério da Defesa e United States Agency for International Development (USAID), por meio do Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB).

As inscrições para a seleção se encerram no dia 11 de fevereiro. O edital encontra-se disponível no site do CDS - http://www.unbcds.pro.br/pub/?CODE=01&COD=1&X=1097.

Realização: UnB - Universidade de Brasília
Parceiros: FUB, MINC, SEPPIR, USAID e IEB

Enviado por: Rosa Rodrigues - rosaindiabh@hotmail.com
(Grupo de Gestores Culturais Pastel de Angu com cultura
)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina