1º de maio: Dia do Trabahador



Operário Padrão


O sol
Solda forte castiga o pobre
Que trabalha quebrando a pedra

O sol ácido
derrete o olhar faminto
E as salamandras da náusea
se esparramam no tédio

O sol
Corta ferramenta bruta
Mísero salário não mata a fome
Em casa a família esquálida disfarça a carência
Nos buracos dos dentes amarelos
Enquanto o tampo escorre úmido
na distância periférico.

Benedito C.G Lima
beneditocglima@yahoo.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos