#SomostodosGuaraniKaiowa - 7 meses de luto pela Cultura Guarani Kaiowá: indígenas fazem vigília após morte de liderança

Foto: 7G Documenta. 


Por Rodrigo Siqueira Arajeju


 Hoje se inicia nova vigília do Povo Kaiowa e Guarani na Terra Indígena Takuara, município de Juti/MS, pois a tensão na retomada aumenta nos finais de semana. As intimidações da SEPRIVA e de milícia paramilitar na Fazenda Brasília do Sul se intensificam, carros e motos de luzes apagadas rondam o Tekoha.

Os guerreiros se revezam na guarda do território, até o amanhecer. As ñandesys e ñanderus (rezadores tradicionais), os jovens e as crianças respondem aos tiros com cantos originários e maracás que também ecoam alto. Mesmo diante do terrorismo psicológico, dançam e até mesmo conseguem rir e se divertir com seus rezos. Das anciãs aos pequenos, é comum ouvir: "Nós não tem medo não! Não vamos recuar, daqui nós não sai mais." É tocante testemunhar o modo de ser do Povo Kaiowa e Gurani e sentir a força de sua autodeterminação pelos direitos originários à terra.

A 7G Documenta seguirá no desafio dos registros documentais nos próximos dias. Parte do material já foi encaminhado para as autoridades competentes, visando auxiliar a defesa do Povo no processo de reintegração de posse (proc. nº 0001074-43.1999.4.03.6002 - 1ª Vara Federal de Naviraí).

Com o enterro de Virgílio Kaiowa e Guarani na retomada, dia 16/02/2016, as lideranças pedem que o juiz respeito os 7 meses de luto na sua cultura.

Assista ao depoimento: 


Créditos foto e vídeo: 7G Documenta.

Fonte: https://www.facebook.com


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina