Pular para o conteúdo principal

#FSM2016 - A exposição arte como arma de denúncia - liberdade de expressão é uma das atividades culturais que podem ser conferidas no Fórum Social Temático em Porto Alegre



Texto e fotos por Eiabel Lelex 
Ciranda. net

Na noite de segunda, dia 18 de janeiro, aconteceu a abertura da exposição "a arte como arma de denúncia - liberdade de expressão", uma atividade cultural do FMML no FST-15 anos FSM. Essa exposição foi realizada no FSM Tunisia em 2015, com trabalhos de cartunistas de Porto Alegre, associados à GRAFAR, que fizeram parte de exposições "Davos Tô Forum" "O Fórum é mais embaixo" realizadas nas edições anteriores nos FSMs de Porto Alegre, do cartunista do Marrocos, Guedar que foi preso por suas charges que denunciavam e criticavam a família ral do marrocos e da Grafiteira Mira que com seu talento e sprays denuncia pelas ruas do Cairo às violências sexuais que as mulheres sofrem no mundo árabe e também como uma critica aos movimentos sociais que lotaram a praça Tahir no centro do cairo, durante à primavera árabe, mas, nada fizeram para socorrer a muher que foi estuprada por mais de 100 homens durante a manifestação popular.

Essa atividade cultural do FMML é uma conttibuição so FST-15anosFSM, para quem ainda não sabe, o Fórum Mundial de Mídia Livre nasceu no âmbito do processo dos Fóruns sociais mundiais, por meio da iniciativa de defensores da liberdade de expressão e ativistas da luta por uma outra comunicação, são militantes envolvidos e envolvidas na história de inúmeras experiências e batalhas conduzidas pela mídia independente, são blogueiros e blogueiras, jornalistas, radialistas, organizações da sociedade civil, produtores e produtoras audiovisuais, desenvolvedores e desenvolvedoras de software, hackers, pesquisadores e pesquisadoras, comunicadoras e comunicadores populares.

A diversidade de perfis e iniciativas sempre permite trocas muito ricas sobre liberdade de expressão, produção de conhecimento, desafios da internet, rádios livres e/ou comunitárias, re-apropriação da informação e da contra-informação, softwares livres e outros tantos temas. A exposição "a arte como arma de denuncia - liberdade de expressão" é uma dialogo público que se pretende sobre os limites da liberdade de expressão, essa garantia assegurada a qualquer indivíduo de se manifestar, buscar e receber ideias e informações de todos os tipos, com ou sem a intervenção de terceiros, por meio de linguagens oral, escrita, artística ou qualquer outro meio de comunicação, dentro do entendimento que quando o exercicio da liberdade de expressão vem carregado pela ofensa, pela promoção do ódio, do preconceito, da discriminação, não é liberdade de expressão, é abuso.




A revista Charlie, aquela que sofreu atentado com vítimas fatais, é um bom exemplo do quanto se aproveitam do direito da liberdade de expressão para praticar abusos e ofensas, disseminar ódio e preconceitos, não é mesmo? Como podemos aceitar que a liberdade de expressão promova o racismo, a xenofobia, o machismo, a falta de respeito entre as pessoas, os povos, as nações?

 A exposição ficará no Café Cartum até o dia 20 de janeiro, durante o dia, pois na noite do dia 20 de janeiro a exposição seguirá para o Vila do Rock, na rua Lima e Silva 867, cidade Baixa, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. A exposição é itinerante e está seguindo de bar em bar, para um bom e saudável debate sobre a liberdade de expressão e seus limites.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…