Carnaval 2015: Jornalistas de Minas botam os blocos na rua

O Bloco do Pescoção foi criado este ano e começou a ensaiar na sede do Sindicato dos Jornalistas de Minas em janeiro. Cadastrado na Belotur, ele contará com toda a estrutura oficial do carnaval da cidade. O samba enredo “Hoje ninguém vai ser censurado” foi composto pelos jornalistas Ricardo Corrêa e Rodrigo Rodrigues e gravado por Mandruvá, com a direção musical de Warley Henrique e produção do jornalista Zu Moreira. O estandarte do bloco foi criado pelo cartunista Quinho.

A ideia do bloco nasceu numa mesa de bar e teve pronto apoio do presidente do Sindicato, Kerison Lopes. Divulgada em redes sociais, a iniciativa ganhou logo grande adesão. Segundo Zu Moreira, trata-se de uma homenagem aos jornalistas, categoria que tem importante papel no renascimento do carnaval belo-horizontino nos últimos anos.

“O carnaval de Belo Horizonte virou notícia nacional, mas faltava um bloco de jornalistas. Temos uma profissão muito difícil e precisamos de coisas assim para desestressar”, observa Zu, que tem um blog ancorado no portal O Tempo e é autor de uma pesquisa sobre os sambistas em Minas Gerais.

Aprenda a letra do samba enredo e participe do Bloco do Pescoção. A gravação está disponível no portal do Sindicato:http://www.sjpmg.org.br/.

SERVIÇO
Bloco do Pescoção 
Data: 17/2/2015, terça-feira
Horário e local: concentração a partir das 10h, em frente à Casa do Jornalista (Avenida Álvares Cabral, 400, Belo Horizonte, Minas Gerais)
 e desfile às 13 horas.

'Liberdade de expressão'

Além do "Bloco do Pescoção" e do "Quem não se comunica se trumbica", os jornalistas mineiros participam este ano do bloco “Liberdade de Expressão”, da Escola de Samba Cidade Jardim. O Sindicato foi convidado pelo radialista Tutti Maravilha, que será homenageado pela escola e quer ver os colegas de profissão sambando com ele.   É que o samba enredo da escola, composto por Domingos do Cavaco, Fabinho do Terreiro, Mandruvá e Vander Lee, chama-se exatamente: “Tutti Maravilha, nós sambamos com você”.

Apresentador do programa Bazar Maravilha, de música popular brasileira, que vai ao ar diariamente pela Rádio Inconfidência, há mais de 27 anos, Tutti combate o jabaculê (propina paga para execução de músicas) e é um incentivador das marchinhas, dos blocos e do novo carnaval de Belo Horizonte. Ele fez questão de sambar no asfalto, em vez de permanecer durante todo o desfile em cima do carro alegórico, e convocou os jornalistas para participar da festa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina