Pular para o conteúdo principal

Ad Infinitum: literatura em busca da paz

Por Rogério Salgado

Segundo os autores: “A idéia surgiu após constatarem que a Paz no mundo, a nível micro e macro, ainda é mais discurso do que prática. Assim, a publicação bilíngue (português e inglês), além de auto reflexão, é um convite para os leitores: que sejamos, todos, protagonistas da paz que desejamos, no âmbito individual e coletivo.”  
Os autores, ambos embaixadores pelo “Cercle Universel des Ambassadeurs de La Paix – CUAP”, organização internacional com sede em Genebra/Suíça e Orange/França, acreditam no trabalho como o primeiro passo de uma longa jornada, missão confessa de ambos, exercício “Ad Infinitum”, em prol da Paz.
Segundo Rodrigo Starling: “(…)Portanto, Direitos Humanos não devem se reduzir a códigos, leis e medidas de emergência, não devem ser relegados a mera função do Estado. Eles são o filamento do próprio tecido social; fracos ou fortes, alinhavam o dia a dia das pessoas e comunidades, por isso dissemos: Deveres Humanos! Para que os Direitos se tornem, cada vez mais, algo popular. Conduzamos  este processo educativo, de nós mesmo e dos semelhantes… Protagonismo: nosso maior dever!” Já Clevane nos diz: “(…) Enquanto escrevo, em pleno Terceiro Milênio, ouço as notícias da sangrenta guerra, onde crianças formam pelo chão um tapete de corpos. Elas sempre simbolizariam para suas famílias esperança e futuro. Mas, quero crer que um dia as pessoas saberão se respeitar, e o planeta estará melhor. Isso não pode cessar, trata-se de uma vigilância constante e motivadora, ad infinitum…”
Clevane Pessoa é psicóloga, escritora e poeta. Entre outros títulos, é representante do Movimento Cultural aBrace BrasiL/Uruguai, da REBRA – Rede Brasileira de Escritoras e da FALASP – Federação das Academias de Letras e Artes de São Paulo (em Minas Gerais); Diretora Regional do InBrasCi – Instituto Brasileiro de Culturas Internacionais. Membro do IWA – International Writers and Artists Association (EUA); do Poets and Activist Women; da AIEP – Associação Internacional Egrégoras pela Paz; Chanceler para Literatura Latino-americana do MUC – Movimento União Cultural. É autora de mais de 30 livros, dentre eles: Asas de água, O Sono das Fadas, Centaura e Lírios sem Delírios.
Rodrigo Starling é filósofo, escritor e poeta. Entre outros títulos, é pós graduado em Gestão de Políticas Sociais (PUC Minas) e mestre em Ciências Políticas (ULHT Lisboa). É autor de 6 livros: Paz: o começo (2002), Alea Jacta Est (2003), Breviários do Cárcere (2004), Confessório Ardente (2006), Nós e outros poemas (2010) e 2050 – Voluntariado e Sustentabilidade (2011). Possui textos em coletâneas do Brasil e exterior. Em 2004, fundou a Oficina de Produção Artística – OPA, hoje, Centro Mineiro de Voluntariado Transformador – MINAS VOLUNTÁRIOS, ao qual preside. Co-fundador da AIEP – Associação Internacional Egrégoras pela Paz e Senador Cultural (MG) pelo MUC – Movimento União Cultural. Em 2013, foi nomeado Embaixador pelo CUAP – Cercle Universel des Ambassadeurs de La Paix (Genebra/Suiça & Orange/França).
Ad Infinitum – Flexões sobre a Cultura de Paz é um desses raros livros que falam desse assunto da maior urgência no mundo atual: a Paz (com pê maiúsculo). Outros já o fizeram, tais como Jesus Cristo em sua máxima: “Amai ao próximo com a ti mesmo.” Nesses nossos tempos vozes como as de Bono Vox, John Lennon, Paul McCartney e até Xuxa, que com todas as suas limitações, pediu paz no mundo em evento realizado fora do Brasil (coisa que muitos daqueles que a criticam, não o fizeram). Agora chegou a vez de Clevane Pessoa e Rodrigo Starling deixarem também suas marcas nesse capitulo da nossa história, se é que eles se importam com essas vaidades, o que duvido muito. O que eles querem – e muito, com certeza – é ver a vida fluir de maneira mais poética, para aqueles que estarão por aqui, quando eles forem um dia, só lembranças.
Ad Infinitum – Flexões sobre a Cultura de Paz teve a editoria de Rodrigo Starling, belíssima capa de Tiago Parreiras, revisão de Sílvia Laura Abrahão e Leonardo de Magalhaens, este último também responsável pela versão para o inglês, projeto gráfico e diagramação da Seth Design e Comunicação e impressão, acabamento da Halt Gráfica e conta com as Chancelas do CUAP, Associação Internacional Egrégoras pela Paz – AIEP e Movimento Paz e Poesia BH.
Ad Infinitum – Flexões sobre a Cultura de Paz foi com certeza, o melhor e mais importante livro que li em 2014.
Contato: adinfinitum@gmail.com                                                            
*Rogério Salgado é poeta e estará lançando neste ano de 2015, o livro de memórias Poeta Ativista(Belô Poético) em comemoração aos seus 40 anos de carreira poética.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…