Festival de arte digital recebe inscrições até 30 de junho


O FAD - Festival de Arte Digital recebe inscrições de artistas interessados em integrar a programação da 4ª edição do evento, agendada para setembro. O período para envio de material vai de 17 de maio a 30 de junho de 2010.

Pixel Art, Músico Digital, Mídia Digital, Softwares de código livre, redes sociais, mundo mobile. O vocabulário contemporâneo mudou, assim como as plataformas de criação utilizadas por artistas no desenvolvimento de suas obras. O FAD - Festival de Arte Digital, convoca artistas e interessados no tema para participarem do processo seletivo desta quarta edição do evento. Na programação conteúdo artístico elaborado por meio de computadores, softwares, hardwares, celulares, filmadoras, câmeras digitais, dispositivos eletrônicos e digitais com baixa ou alta tecnologia.

As Inscrições

O Edital 2010 do FAD está aberto e disponível no site oficial do evento. O período para inscrição dos trabalhos começa no próximo dia 17 de maio e termina impreterivelmente no dia 30 de Junho de 2010. A inscrição só pode ser efetuada via internet por meio do endereço: www.festivaldeartedigital.com.br/edital

Podem se inscrever no edital 2010 artistas e interessados de todo o Brasil, bem como artistas internacionais, na forma de inscrições individuais ou coletivas (estas representadas por um único integrante).

É permitida a inscrição em mais de uma área do edital pelo mesmo indivíduo ou grupo.

Toda o processo de inscrição deverá ser efetuada por meio de formulário digital disponibilizado na página do evento. Não haverá envio de nenhum tipo de documentação ou material via Correios.

O FAD

Em 2010, o FAD chega à 4ª edição. Mais uma vez, Belo Horizonte vai receber artistas de diversas partes do Brasil e do mundo.

Na edição 2010, o FAD conta com o patrocínio da Oi e apoio cultural do Oi Futuro. Atividades do FAD Simpósio e Laboratório, do FAD Galeria e do FAD Performances terão como palco as instalações do Oi Futuro (Galeria de Artes Visuais do Oi Futuro, Teatro Klauss Vianna Oi Futuro, Multi Espaço Oi Futuro). Já o FAD Webart terá como sede a Quina Galeria, espaço cultural localizado no Edifício Maleta, no Centro da capital.

O FAD 2010 receberá inscrições para as seguintes áreas:

1) FAD Performance A/V (shows audiovisuais)

Considera-se performance audiovisual (A/V) projetos dedicados à apresentação artística autoral (repertório próprio), ao vivo e que envolvam a apresentação de trabalhos que utilizem áudio e imagens de forma sincronizada. Importante: Não serão aceitos para esta categoria, trabalhos não autorais e que não possuem o conceito A/V (audiovisual). Os trabalhos devem ter como resultado final um tema audiovisual desenvolvido conjuntamente.

2) FAD Galeria (instalações audiovisuais interativas)

Serão considerados instalações A/V interativas, trabalhos que desenvolvam conteúdo artístico aliado à interação do espectador/usuário (público). O uso de ferramentas, dispositivos e tecnologia, bem como o tema, são livres.

3) FAD Web-Art (arte digital, realidade virtual, etc)

Serão considerados trabalhos de web-art, conteúdos artisticos desenvolvidos para exibição em computador ou para exibição ou manipulação através da web (internet). O uso de ferramentas e tecnologia, bem como o tema, são livres.

4) FAD Laboratório (Oficinas, Workshops)

Serão considerados o envio de propostas de oficinas e workshops de pequena duração com temática livre. O objetivo é que este programa aborde o desenvolvimento e/ou treinamento para utilização de novas ferramentas de áudio e vídeo, criação de trabalhos de interação com software livre, apps (aplicativos), entre outros, para uso profissional ou não.

Os Realizadores

Idealizado e realizado pelo DJ Tee (a.k.a. Tadeus Mucelli) e pelo VJ 1mpar (a.k.a. Henrique Roscoe), o FAD é um festival de arte através de mídias digitais.

Tadeus Mucelli é DJ, produtor musical, artista audiovisual e gestor cultural atuante na cidade de Belo Horizonte desde 1996. Seus principais trabalhos estão direcionados em dois grandes festivais do Estado de Minas Gerais, FAD – Festival de Arte Digital e BPM - Beats por Minuto. Ambos focados na linguagem eletrônica de novas tendências da música e vídeo. Além disso, possui carreira ativa como produtor musical e audiovisual com diversos trabalhos lançados no Brasil e exterior.

Henrique Roscoe é artista digital, músico e designer. Trabalha na área audiovisual desde 2004. Em 2005, criou, em parceria com o músico Tadeus Mucelli, o projeto autoral addd. No início de 2008, iniciou um novo projeto audiovisual conceitual e generativo chamado Hol. Todas as composições buscam uma correspondência entre áudio e vídeo e elas são executadas em performances ao vivo ou na forma de vídeos ou instalações. Desenvolve instalações interativas, programando em processing e max/msp. Cria instrumentos e interfaces interativas usando sensores e objetos do cotidiano, gerando construções inusitadas. Produz vídeo-cenários para bandas e eventos no Brasil, Alemanha e Estados Unidos. É um dos curadores e idealizadores do FAD - Festival de Arte Digital, que acontece em Belo Horizonte desde 2007.

Sobre o Oi Futuro

O Oi Futuro tem a missão de democratizar o acesso ao conhecimento para acelerar e promover o desenvolvimento humano. O principal foco das ações do instituto de responsabilidade da Oi é a promoção de um futuro melhor para a juventude brasileira, reduzindo distâncias geográficas e sociais. Os programas Oi Tonomundo, Oi Kabum! (escolas de arte e tecnologia), NAVE e Oi Novos Brasis atendem 600 mil crianças e jovens, promovendo a inclusão digital e fornecendo conteúdo pedagógico para a formação de professores e educadores. O Oi Conecta, um programa em parceria com o Governo Federal, leva banda larga a mais de 37 mil escolas públicas, beneficiando cerca de 24 milhões de alunos. Na área cultural, o Oi Futuro atua como gestor do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados, mantém dois espaços culturais no Rio de Janeiro (RJ) e um em Belo Horizonte (MG), além do Museu das Telecomunicações nas duas cidades. O Oi Futuro apóia, ainda, projetos aprovados pela Lei de Incentivo ao Esporte. A Oi foi a primeira companhia de telecomunicações a apostar nos projetos sócio-educativos inseridos na nova Lei.

www.oifuturo.org.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina