Bolão Poético da Copa do IMEL


PLANTAÇÕES

Chega!
Não quero mais
a vaporosidade do espírito,
os lençóis da aurora,
o velho chinês sonhando
com a borboleta que
sonha com o velho chinês;

Quero a pedra apenas
sob o sol da
realidade;

Quero apertar a mão do
homem que cavou uma
cisterna o dia inteiro
e justificou seu salário
com os metros da sede;

Quero os cães,
a vida pura das ruas,
os pássaros roendo o crepúsculo;

Quero a verdade do poeta
que cantou os pendões
da liberdade;

Quero a alegria daquele
que plantou e colheu
e alimentou muitos irmãos
com as espigas de sol.

Elias Antunes

Seleção: Brasileira

A Jabulana poética está rolando....
Este é mais um dos poemas selecionados para participar do nosso bolão poético. Veja o regulamento e participe, enviando de 1 a 5 poemas para nosdapoesia@imersaolatina.com

http://imersaolatina.blogspot.com/2010/06/copa-2010-nos-da-poesia-em-campo.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina