Especial: Ativista pela paz e pela poesia é homenageada no 10º Encontro da aBrace


Um coração de ativista bate a mil e o da escritora Clevane Pessoa disparou quando já estava de malas prontas para ir a Porto Alegre participar do 10º Encontro Internacional Literário da aBrace. Teve de cancelar a viagem e ficar de repouso, assim que os batimentos se acalmaram, escreveu paraos amigos e entidades que representa, entre elas o Instituto Imersão Latina:

"Tive um forte ataque cardíaco,violento, estou exausta, como se tivesse subido uma alta montanha. Já tive outros episódios de taquicadia paroxística, mas este, além de longo, durou um longo tempo. Até a fronha do travesseiro e a roupa, mexiam-se com a trepidação do motorzinho enlouquecido. Fiquei chateadíssima, porque meu filho e eu íamos ao Encontro do aBrace, em Porto Alegre. E eu tinha acordado super bem (acho). Daqui, vejo as malas prontas... Enfim , talvez tenha sido melhor que ter a crise lá, longe da família e dando trabalho durante um Encontro. Vou tentar passar um tempinho sem Internet, pois o médico colocou-me de repouso absoluto. Nem telefone, atenderei, por isso, resolvo escrever por uns breves minutos e explicar a minha ausência forçada (ah, mas acordei e já escrevi dois poemas, sinal de que não estou tão mal assim...)"

Até mesmo para tratar sobre uma infermidade Clevane Pessoa descreve de forma poética as sensações e assim que recupera o fôlego, volta às suas intensas atividades literárias e contato com os amigos. Ainda se recuperando, recebeu um comunicado por e-mail da aBrace que ela o professor Luiz Lyrio a representaria no Encontro e receberia o troféu por ela numa homenagem da aBrace aos dez anos de divulgação literária da entidade.

"Estou muito feliz com a homenagem, pois acredito no aBrace como entidade de entrelace de autores latino-americanos."


Clevane Pessoa assina uma página sobre Cecília Meireles da edição da revista comemorativa dos 10 anos da aBrace. "O texto foi encomendado pelos poetas fundadores Nina Reis e Roberto Bianchi, pela Cecília ser minha patrona na AFEMIL - Academia Feminina Mineira de Letras.

Além da revista, Clevane participa do livro Letras de Babel 4, já divulgado neste blog e no http://www.brendamars.wordpress.com/ e de uma antologia comemorativa a convite da Editora aBrace. Juntas, publicaremos Almas Desnudas.

Posto aqui trechos de poemas de Cecília Meireles e de Clevane Pessoa.

Motivo da rosa

Eu deixo aroma até nos meus espinhos
ao longe, o vento vai falando de mim.
E por perder-me é que vão me lembrando,
por desfolhar-me é que não tenho fim.

(Cecília Meireles)

Almas que Chovem

Chovem de onde, essas almas leves?
Dançam no azul absoluto alguma coreografia fractal:
São banidas, esquecidas, ou estão entre as escolhidas,
depois de semeadas na terra e concluírem o ciclo final:
E essa música transcendental, quem a ouve, qual a artista,
enquanto pincela cores, assim dessa forma que a ouço,
ao contemplar as formas, os movimentos, a sensação de infinitude?
Não sabiam que as almas chovem?
Pois ouçam seu plic-ploc nas telas de Déia Leal

(Clevane Pessoa em referência a uma tela da artista plástica, poeta e Diretora do Jornal Aldrava Déia Leal, poema publicado na página do Recanto das Letras. Visite o site da escritora http://www.clevanepessoa.net/)


Paz e Poesia recebe poemas e livros

Neste domingo seria realizada a segunda edição do Poetas pela Paz e pela Poesia de Belo Horizonte. O evento foi adiado para 17 de maio para que a madrinha do movimento se recupere.Em casa, ainda de repouso por recomendação médica, Clevane convoca os poetas para enviarem poemas de até 20 linhas na temática da PAZ para o poeta e fotógrafo Marco Llobus, llobus@gmail.com.

Livros de poemas em bom estado para doação na Feira de Artesanado da Afonso Pena no dia 16 de maio, devem ser entregues nos seguintes endereços:

"Livros para Paz e Poesia"

A/C de Clevane Pessoa
Rua dos Assistentes sociais 244, bairro Alípio de Melo - Bh/MG
CEP: 30840-080

ONG Arte pela PAZ
A/C de Claudio Márcio Barbosa.
Av.Olegário Maciel, 1133, Belo Horizonte,MG

Caso não possa entregá-los pessoalmente ou enviar por correio entre em contato com o poeta Claudio Márcio ideclamar@yahoo.com.br que ele recolherá os livros em Belo Horizonte.
Texto e fotos: Brenda Marques Pena, jornalista, poeta, Cônsul de Poetas del Mundo Z/L Belo Horizonte, presidente do Instituto Imersão Latina (IMEL).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos