Pular para o conteúdo principal

Sonho Branco – Trilogia, de Eliane Velozo será lançado hoje na Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa em Belo Horizonte


O livro Sonho Branco – Trilogia, que faz parte do projeto homônimo, tem como motivo o algodão branco. A partir de um processo criativo que ressalta o plantio, colheita e distribuição do algodão, Eliane Velozo resgata a memória da sua família, dos escravos e seus descendentes, e valoriza aqueles que até hoje cultivam o algodão.

O livro se compõe de fotografias, poemas e outras narrativas, criadas a partir de vivências da artista no Brasil (Jornada Familiar), Estados Unidos/Texas (Jornada Espiritual) e África/Togo (Jornada Ancestral).



Opiniões sobre o livro: 

“Nada se aplica com tanta justeza que o título “Sonho Branco” à história e ao conteúdo deste livro de Eliane Velozo. Ela conseguiu plasmar, como a simbiose, a matéria etérea do sonho intangível e evanescente, com a realidade de um produto, o algodão, cuja materialização se dá no concreto do dia a dia, no sol a sol do plantio à colheita. Produto cuja alma se comunica à alma do homem. A fantástica história de sua realização acaba por abarcar três continentes, vencidos por essa criatura de aparência frágil, porque movida a sonho, mas de inquebrantável determinação, porque persegue uma revelação. Transforma em realidade suave e firme como a fibra do algodão tecido, belíssimo trabalho fotográfico com poesia e prosa poética, a esquadrinhar com sensibilidade e agudez de quem vê através dos olhos da alma a trindade: Jornada Familiar, Jornada Espiritual e Jornada Ancestral. Aos poucos, a matéria de sonho acaba por tomar curso próprio e nos conduzir a uma longa jornada a lugares, pessoas e eventos, até à revelação de que todos aqueles passos serviram para levá-la para dentro de si, completando-se o espetáculo de um ciclo do conhecimento. (“Há um espetáculo mais solene do que o mar, é o céu; e há outro mais solene do que o céu, é o interior da alma”. Victor Hugo, in Os Miseráveis). Vale a pena conferir!.”

(Waldemar Euzébio, poeta e compositor, Belo Horizonte, MG).

"Sonho Branco tem a capacidade de articular a poética da ficção com a realidade das atividades produtivas, ou seja, é pluma e ao mesmo tempo o tear em que as ásperas mãos vão tecendo o fio, meada e fim de um novelo que faz da luz sombras, da dor cor, da flor o negro amor da liberdade. Sonho Branco é o continente da luta do reconhecimento da ancestralidade, mesmo através do místico e sobrenatural." (Ronaldo Zenha, Poeta, Betim/MG). “No Sonho Branco, Eliane Velozo busca sua ancestralidade na tentativa de juntar os seus ‘retalhos’, e, com isso, tece sua história, trazendo à tona toda sua memória, que é uma metáfora da história de muitos brasileiros.”

(Babilak Bah, Multiartista, Belo Horizonte/MG).

 Sobre o objeto livro 

O objeto livro foi impresso em Belo Horizonte, 2012, com recursos da artista, através da Editora e Gráfica Silveira. Brochura, com capa em papel couchê 350g, e miolo em couchê 160g, contendo 160 páginas, dentre as quais 50 fotografias, captadas em filme Ilford, ISO 125, que foram ampliadas pela autora. As páginas contendo fotografias foram impressas em duotone.

Sobre a autora 

Eliane Velozo nasceu em Lajedo, Pernambuco, Brasil. Atualmente reside em Belo Horizonte. É bacharel em Comunicação Visual pela Universidade Federal de Pernambuco, e mestra em Belas Artes – Fotografia, pela University of Illinois at Chicago, nos Estados Unidos da América do Norte. Seus projetos artísticos mais importantes são os seguintes: Sonho Branco – Trilogia; Redescobrindo a jornada de meu pai; Gozódromo; Quinquaginta’s; Travessão; Tempos de Tempo; Andanças; Araceae e Feira de Caruaru. Já expôs individualmente no Brasil e no exterior, destacando-se: Montecatini Terme, Itália; Lisboa e Porto, Portugal; Cidade Velha, Cabo Verde; Lubbock, Chicago e Saint Louis, EUA; e nos estados brasileiros de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Sergipe, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. Faz curadoria e participa, regularmente, de projetos coletivos multiculturais que envolvem artistas de várias partes do Brasil e do mundo. Ministra oficinas e realiza palestras sobre arte, fotografia, sinestesia, criatividade e ecologia. Tem publicados os livros ‘Tempos de Tempo’ e ‘Sonho Branco – Trilogia’, além de vários artigos sobre fotografia em catálogos, livros e jornais. Portadora de degeneração de mácula e retinose pigmentar, trabalha com aproximadamente 10% da habilidade visual de uma pessoa “normal”. Considera-se privilegiada por ter adquirido, nos últimos anos, habilidades perceptivas bastante inusitadas. O livro Sonho Branco – Trilogia será lançado no próximo dia 19 de abril, com noite de autógrafos, na Livraria Cultura, Paço Alfândega. A artista, na noite de autógrafos, realizará a palestra ‘Processo criativo’ .

Serviço: 
Lançamento do livro Sonho Branco – Trilogia, de Eliane Velozo, em noite de autógrafos, com palestra “Processos criativos”.
Dia 09 de maio de 2013 às 19 horas.
Local:  Biblioteca Pública Luiz de Bessa - Circuito Praça da Liberdade,  Belo Horizonte/ MG - Brasil
Informações:  2102 4033
contato@elianevelozo.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…