Liberdade do primeiro dos cinco heróis cubanos da prisão dos Estados Unidos é comemorada no Brasil

Por Brenda Marques Pena
Presidente do Instituto Imersão Latina (IMEL)

A liberdade do herói cubano René Gonzáles no último sábado tem sido comemorada em várias partes do Brasil e lideranças de organizações em defesa dos direitos dos povos latino-americanos, têm se manifestado. O Instituto Imersão Latina (IMEL) se solidariza com o povo cubano, comemora esta vitória e continuará convocando aos defensores da liberdade a se unirem, em toda a América Latina especialmente para que a paz e liberdade sejam palavras que nos acompanhem a cada dia.

Nelson Dantas, integrante da Associação José Martí (ACJM), de Minas Gerais ressalta a importância da união de todos que lutam por um mundo de paz ao ver o herói René libertado. E na Bahia, a ACJM-Bahia e o Núcleo do Cebrapaz Bahia compartilham a alegria do povo cubano em ter o primeiro dos seus Cinco heróis livre do cárcere, no sábado 8 e ao mesmo tempo exige do governo dos Estados Unidos a revogação da sua privação de voltar ao seu país para juntar-se à sua família e a todos os seus compatriotas. "A nossa luta juntamente com todos os que combatem essa injustiça, continua ainda mais forte pela libertação de todos os seus companheiros encarcerados ilegal e injustamente", Antônio Barreto Presidente da ACJM-Bahia e Diretor do Celebrapaz.

Nesta terça-feira, 11 de outubro, será lançado o livro do jornalista Fernando Morais "Os Últimos Soldados da Guerra Fria", na I Feira Internacional do Livro de Cachoeira-Bahia.
A ACJM-Ba, já está com caravana organizada para este evento e fará manifestações públicas na cidade, exigindo a libertação dos Cinco Heróis e ao mesmo tempo denunciar a injusta pena adicional a René Gonzales de ter que permanecer por mais 3 anos nos Estados Unidos.


Sábado de liberdade

René González foi libertado da prisão às 4:30 da manhã do último sábado, dia 8. Apesar de ter sido solto da prisão Marianna, Florida, ele está obrigado a permanecer nos Estados Unidos sob o controle de liberdade vigiada por três anos.

Suas duas filhas, Irma e Ivette, seu irmão e seu pai Roberto Cândido, o esperavam, assim como seu advogado, Philip Horowitz, correspondente especial da Telesur, Aissa García, informou Cuba Debate.

FONTE: http://www.freethefive.org/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina