Belo Horizonte respira literatura esta semana: Está aberto o circuito Literário Praça da Liberdade


Programação inteiramente gratuita traz cerca de 70 autores convidados e oferece atividades durante todo o dia e à noite para público de todas as idades. Oficinas e ações educativas integram o cardápio de opções do evento
O Circuito Cultural Praça da Liberdade realiza, entre os dias 12 e 16 de novembro, o Circuito Literário Praça da Liberdade. Com o mote “Uma pausa para você e as palavras”, o evento propõe uma pausa para a leitura, em meio à agitação do dia a dia, e transforma a Praça da Liberdade em uma cidade das palavras. A programação inclui atividades nos turnos manhã, tarde e noite e segue distribuída em Programação geral, Oficinas, Ações e exposições permanentes, e Educativo e programação Infantil. Todas as atividades são gratuitas e para todas as idades e devem ocupar a Praça da Liberdade e os espaços que integram o Circuito.
“O Circuito Literário é uma proposta de ação em rede, envolvendo todos os 12 museus e espaços que integram o Circuito Cultural Praça da Liberdade. É uma iniciativa que vem ao encontro da nossa política cultural e proporciona ao público um ambiente dinâmico e lúdico, onde a literatura dialoga com várias formas de fazer arte: leituras dramáticas, contação de histórias e oficinas lúdicas, mesas redondas e debates, shows musicais e saraus, entre outros. É a comunhão das artes em torno da literatura”, sintetiza a gerente executiva do Circuito Cultural Praça da Liberdade, Cristiana Kumaira.
programação do Circuito Literário Praça da Liberdade prevê cerca de 15 atividades diárias e de 70 autores convidados (Veja abaixo). “O evento consolida nossa vocação literária, que começa com a presença ativa da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa como um dos espaços do Conjunto. A proposta é que belo-horizontinos e turistas usufruam do Circuito Cultural de forma intensa e contínua, para além da data de realização do evento”, convida Cristiana Kumaira.
DOAÇÃO DE LIVROS – Para promover a integração entre os participantes por meio da literatura, o Circuito Cultural promove campanha para arrecadação de livros novos e/ou usados (exceto didáticos), que ficarão à disposição para compartilhamento com o público nos ambientes do Circuito Literário Praça da Liberdade. A ação está sendo promovida em parceria com os idealizadores doprojeto colaborativo Ponto do Livro, que conta com estruturas instaladas em pontos de ônibus no entorno da Praça da Liberdade. O ponto de coleta é o Centro de Informação ao Visitante, no Prédio Verde, das 9h às 19h.
CURADORIA
Além das atrações ofertadas pelos próprios espaços, uma equipe de quatro curadores pensou atividades diferenciadas para o Circuito Literário Praça da Liberdade. São eles: a especialista em Literatura Brasileira e em Jornalismo e Práticas contemporâneas Dagmar Braga; a coordenadora da Rede de Bibliotecas Públicas e dos projetos de promoção da leitura da Fundação Municipal de Cultura de BH, Fabíola Farias; a pós-doutora em Cinema, escritora e professora de Teoria Literária na UFMG Maria Esther Maciel; e o escritor, professor e arte educador Renato Negrão.
PARCERIAS
Atualmente, 12 museus e espaços compõem o Circuito Cultural Praça da Liberdade, onde serão realizadas atividades: Arquivo Público Mineiro, Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, Casa Fiat de Cultura, Centro Cultural Banco do Brasil, Centro de Arte Popular – Cemig, Cefar Liberdade – Centro de Formação Artística; Espaço do Conhecimento UFMG, Horizonte Sebrae – Casa da Economia Criativa, Memorial Minas Gerais Vale, Museu das Minas e do Metal, Museu Mineiro e Palácio da Liberdade.
O Circuito Literário é coordenado, respectivamente, pela superintendente e pelo gerente de Programação e Ações Educativas do Circuito Cultural Praça da Liberdade, Luciana Salles e Fabrício Santos, e é patrocinado pela empresa Líder Aviação por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.
Ainda apoiam o evento: Academia Mineira de Letras, Câmara Mineira do Livro, Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH), Cervejaria Backer, Fundação Clóvis Salgado, Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade, Fundação Municipal de Cultura, Hotel Royal Savassi, Instituto Fernando Sabino, Parque e Alambique Vale Verde, Museu de Artes e Ofícios, Rádio UFMG Educativa, Rádio Inconfidência, Sesc Palladium e Sesi/Fiemg. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina