Bolívia dá exemplo para a América Latina na Lei das Telecomunicações


LEGISLADORES BOLIVIANOS APROVAM LEI DAS COMUNICAÇÕES A FAVOR DO SOFTWARE LIVRE

Neste mês a nova Lei das Telecomunicações está em pauta no Congresso boliviano e o software livre tem sido colocado como alternativa. Para o ativista boliviano Stephen Lima, o importante, não só é priorizar o uso de software livre na Bolívia, mas também de padrões abertos que permitem a interoperabilidade entre as tecnologias.

As comunidades de bolivianos defensores do software livre estão há mais de 10 anos buscando mostrar uma alternativa para a comunicação na Bolívia. Uma importante vitória foi alcançada este mês com a aprovação da Lei das Telecomunicações no Congresso da Bolívia.
A lei das telecomunicações aprovadas pelo legislativo na Bolívia tem um artigo específico que trata sobre a promoção do software livre e padrões abertos como importantes no âmbito da soberania e segurança nacional.

Agora o Executivo vai desenvolver o plano de implementação do software livre e padrões abertos, em coordenação com outros órgãos estatais e instituições da administração pública. Isto implica que o Estado começou uma migração para software livre em todos os tribunais, agora o próximo passo é finalizar as regras dessa migração.

O ativista a favor do software livre na Bolívia, Stephen Lima conta que o mais difícil foi desmistificar o assunto e conseguir penetração do uso primeiro nas universidades e agora nas empresas. Uma mudança radical tem sido experimentada na última década em relação a soberania tecnológia no país. O atual governo considera que isto é uma forma de definir o nosso futuro, nosso contexto político, a descolonização palavras. Independência significar muito para o atual cenário boliviano, por isso a filosofia do software livre se encaixa perfeitamente neste contexto.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!