Pular para o conteúdo principal

FRONTEIRA MEXICO/EUA : “ O LIMITE ENTRE O CÉU E O INFERNO... ”

Por : Pettersen Filho
http://www.abdic.org.br

Representando uma espécie de “ Eldorado ”, tão ansiado por Fernando Cortês e Francisco Pizarro, conquistadores, e ao mesmo tempo, destruidores do México , a Fronteira que separa o México dos Estados Unidos, meio que, assim, divisa também o Céu , tal qual é concebido pela visão bíblica do Homem , do próprio Inferno , tão bem caracterizado porDante .

Por muitos anos, uma Geração inteira, desde o Pós-guerra Mundial , berço absoluto doConsumo e “Pátria” inquestionável daLiberdade , conforme “Imagem” que é vendida ao Mundo, tão bem delineada por George Washington , e seus seguidores, na Revolução Americana de 1776, por outro prisma, bem diferente do “ Sonho ” desfeito de “ Unidade” da América Latina , apregoado remotamente por Simon Bolívar, que alcançaria um só “Estado”, da Terra do Fogo, e Patagônia Argentina, até as Margens do Rio Grande, que separam, em parte, o México dos Estados Unidos , hoje diluído em uma deformidade de Nações Antagônicas , como o são a Administração da Colômbia , Pós-uribe, e a Venezuela , de Hugo Chaves, a “ Fronteira ” do México , comprimida, de um Lado , pelos EUA, que querem ver interrompido o fluxo descontrolado de Latinos ( quiçá, Agentes Disfarçados da Al Qaeda ), com destino ao ingresso clandestino de Imigrantes , rumo ao Mercado de Consumo , e Serviços , Americanos, ao mesmo passo que, do Lado Mexicano, tal atividade é umaEmpreitada Lucrativa , quase que um “ Bom Negócio ”, onde impera oPara - estado Mexicano , Milícias, quase Oficiais, Coiotes e Traficantes de Droga, que não querem ver nada mudar, o Massacre Indiscriminado, ultimo, de 72 Imigrantes Clandestinos , no entanto, soou como um “Genocídio ”, expondo ao resto do Mundo minúcias da questão, já antiga, em pequenas doses, mas nunca, antes, de forma cavalar, como o atual Massacre .

De causar inveja aos Impactantes Homens-bomba , do Paquistão ou doIraque , para onde os EUA exportam, sistematicamente, a sua “ Guerra Preventiva ”, a fim de que o “ Perigo ”, real e constante, de atentados, não chegue em Solo Americano , capaz de causar inveja à nos próprios, Brasileiros , tão acostumados a “ Chacinas por Atacado ”, de Vigário Geral ou da Parada de Lucas, num “Mix” de Violência + Pobrezaque assumiu o “Controle” de nossas Periferias, inclusive, fazendo com que partam para aventurar-se na “ Travessia ” a nossa Juventude, a terrível banalização de Vidas Humanas , no México, 72, dentre elas, supostamente, 4 brasileiros, muito mais do que uma TragédiaInternacional , em que, aparentemente, demonstra-se que o EstadoMexicano , ou seja, o próprio Governo Calderon , são impotentes para guarnecer suas Fronteiras, mesmo que com elevados investimentos, e apoio, Norte - americanos , ao passo que, do lado de cá da Fronteira, a titulo de “ Combate ao Trafico ”, numa espécie de “Intervenção Branda”, ou a Versão Mexicali de um Micro-plano Colômbia para a Região, enquanto o próprio Governo Obama, tratando a Fronteira SulEstadunidense como Área de Guerra, escoa recursos, e contingentes, para o seu Lado Limite, como contra-partida, o que se vislumbra, na verdade, no tal Assassinamento Coletivo , é a brutal face de uma “Nova Política”: a do Genocídio , tão comuns em Serra Leoa ou noCongo Belga , há décadas atrás, que busca implantar, no contexto Latino-americano, o Afugentamento da População Civil, convertendo-se, subitamente, no mais Novo Teatro da Guerra Norte x Sul , com todas as suas mazelas.

Vértice Aparente , mesmo que “ Oficioso ”, do mais novo Palco da “Guerra Preventiva ” dos EUA, a Fronteira México/EUA , ao longo do Rio Grande e Desertos do Arizona, e Califórnia, parece, no tal “ Massacre”, inicialmente imputado a um Grupo Para Estatal de Ex-agentes do Governo Mexicano, com forte aparato e apoio Estadunidense, ademais, e por isso mesmo, não menos do que, apenas, mais umIngrediente da “Nova” e Temerária Política Anti-imigraçaõ Americana:

A do Aniquilamento .

Será ???

_________________________________________

*Artigo publicado no Jornal O Grito Cidadão da ABDIC

Leia outras matérias relacionadas:

http://www.abdic.org.br/lei_imigracao_americana.htm

http://www.abdic.org.br/dia_internacional_do_migrante.htm


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…