Moradores de Belo Horizonte organizam ato contra a retirada dos índios Guarani-Kawiowá de suas terras


Neste domingo, 28 de outubro haverá uma concentração em frente ao parque municipal, às 16h30, em luto à situação dos Guarani Kaiowá e também em protesto e apoio aos povos indígenas que lutam bravamente por sua sobrevivência.Segundo o site Bhaz, de acordo com o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), embora, na carta, o grupo não tenha falado em suicídio, mas sim “em morte coletiva no contexto da luta pela terra”, a medida extrema tem sido recorrente entre os índios. A organização ligada à Igreja Católica afirma que a situação de confinamento em áreas exíguas, a falta de perspectivas, a violência aguda e a impossibilidade de retornarem às terras tradicionais a que estão sujeitos os vários grupos indígenas que vivem no estado levaram ao menos 555 índios a, isoladamente, tirar a própria vida entre os anos 2000 e 2011.

Especificamente em relação aos guaranis kaiowás, o Cimi lembra que, embora já haja 43 mil deles espalhados por Mato Grosso do Sul, apenas oito terras indígenas foram homologadas para o grupo desde 1991. Desta forma não viveremos apenas o luto dos que já se foram , mas traremos também uma luz de esperança para acendermos junto a resistência indígena. Acreditamos na mudança se houver união entre as diversas formas de ser BRASILEIRO!

Não esqueçam de materiais para esta manifestação pessoal! Tanto textos para distribuição e alerta da situação para as pessoas ali presentes e que estão nas ruas, até faixas, cartazes, tinta... A sugestão é também cada pessoa levar uma vela (ou mais) e flores para depositarmos na calçada em frente ao parque!! Uma forma de manifestar o luto, e tentar levar as luzes da vela para os índios de todo brasil... (local central da cidade) estes objetos que demostrem a tristeza e insatisfação com esta (não) ação dos governantes políticos e da própria população diante situação dos Guarani Kaiowá, e claro, de todas outras tribos indígenas em situações de risco que necessitam de atenção! O ato que será realizado em frente ao Parque Municipal na tarde de domingo (28) deve reunir pessoas que se mobilizaram pela causa e pedem o debate de diversos casos semelhantes espalhados pelo Brasil.

Avelin Rosana Socióloga
DRT 1064/MG

Clique aqui para ler a carta dos Guarani-Kaiowá e assinar a petição pública em prol dos direitos indígenas.
Acompanhe na rede do Imel sobre as mobilizações e a situação dos índios Guarani-Kaiowá.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina