Pluralidade Feminina II




Por Fernando Moura Peixoto
Associação Brasileira de Imprensa

“Mulher bela é uma graça: / Espanta melancolias, / Consola mágoas de amor.”

LIVRO DOS CANTARES, Século VI a.C.

“Finalmente a mulher brasileira sem retoques, só a alma”, escreveu-me o maestro e compositor Ricardo Tacuchian. E também o radialista e produtor musical Lauro Gomes: “As figuras femininas realmente são brasileiríssimas”. Sim, é verdade. E, em grande maioria, as retratadas são nordestinas - principalmente do Ceará, Paraíba e Maranhão -, que nos atendem diariamente com atenção e carinho em bares, restaurantes, lanchonetes, padarias, lojas e supermercados.

O sonho dessas moças, por mais incrível que pareça, não é um curso universitário, mas conseguir empregar-se em consultório ou clínica médica, para trabalhar meio expediente, somente de segunda a sexta, folgando nos fins de semana, saindo das condições estafantes e, às vezes, desumanas, a que são submetidas no dia a dia, dobrando horas de serviço ou cobrindo ausência de colegas. Sem falar no assédio que comumente sofrem no ambiente em que laboram.

Na segunda parte da PFB, pluralidade feminina brasileira, um agradecimento especial às funcionárias dos supermercados Extra e Pão de Açúcar da Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo - zona sul do Rio de Janeiro - que acederam em posar para a lente do fotógrafo. Cliques efetuados entre 2012 e 2014. A edição novamente seguiu a ordem alfabética dos nomes das modelos – aqui, de J a Y.

Embalando a alma feminina de todos os rincões da nação, OCEANO (Djavan) e CARINHOSO (Pixinguinha, 1897 – 1973, e João de Barro, “Braguinha”, 1907 – 2006). A interpretação é de THADEU VENTURA, sax-soprano; ESDRA FERREIRA, bateria; MILTON RAMOS, baixo; CLÓVIS AGUIAR, piano e teclados; WEBER LOPES, violão; SÉRGIO SILVA, percussão e voz; DADO PRATES, flauta, e FIRMINO CAVAZZA, violoncelo.

“Há sempre uma mulher na origem de todas as coisas.”

ALPHONSE DE LAMARTINE (1790 – 1869)




*Fernando Moura Peixoto (ABI 0952-C)

Leia a continuidade deste especial Pluralidade Feminina Brasileira aqui aos domingos deste mês de março. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina