Pular para o conteúdo principal

América por una mirada femenina

PROJETO ELAS apresenta CLAUDIA MANZO no show "América por una mirada femenina" - Homenagem ao Dia Internacional da Mulher

Dia 10 de março - 20:30h
Teatro de Câmara do Cine Theatro Brasil

 Após o sucesso no ano passado, o Projeto Elas abre com chave de ouro a edição 2016, com a cantora chilena CLAUDIA MANZO, artista que vem experimentando diversas linguagens em sua trajetória: dança, teatro, música. Nascida na cidade de Santiago, capital do Chile, iniciou sua carreira como cantora em 2000 cantando em festivais e eventos.

Desde então, encantada com o repertório latino, a cantora decide extrapolar as fronteiras da América. Em 2006 viaja para Porto Rico e em 2011 para o Peru, a fim de conhecer a cultura afroperuana. Nestes intercâmbios musicais, mergulha nos mais diversos ritmos como o Landó, Festejo e Vals Peruano. Formou-se como cantora popular na Universidade chilena ARCIS e em outubro de 2011, mudou-se para o Brasil onde atualmente é aluna do curso de canto na “Bituca”, Universidade de música popular em Barbacena. Desenvolvendo seu trabalho autoral e de releituras do repertorio latino com a sua anterior banda Clo Nereida e em diversos formatos, Claudia Manzo já se apresentou em palcos e centros culturais em Belo Horizonte como a casa de shows Granfinos, Museu da Moda, Casa África Brasil, Sesc Palladium, Cine Theatro Brasil, e outros.

Foi também convidada pela companhia Estandarte para duas edições do POCAR, Festival realizado em Conceição da Barra, ES. Realizou participações especiais com Coplas al Viento, Déa Trancoso, Iaiá Drummond, e Urucum na Cara, onde foi convidada para acompanhar a cantora colombiana Inês Granja, no festival “Vozes dos Mestres” na Funarte. Claudia participa do ENANGRA 2015 no Rio de Janeiro onde divide palco com o grupo Tarancón, João Arruda e Katya Teixeira. Por dois anos consecutivos trabalha no programa Valores de Minas onde é encargada da preparação vocal e musical dos alunos do projeto e também participa da Escola Livre de Artes ARENA da cultura como professora de canto. Participa do Verão de Arte Contemporânea 2016 apresentando o seu show com casa lotada na sala multiuso do CCBB durante dois dias. A cantora é ainda preparadora vocal do coletivo teatral “Bacurinhas” do espetáculo “Calor na Bacurinha” e atualmente forma parte da organização do bloco de carnaval bRUTA fLOR, composto exclusivamente por mulheres.

Dotada de uma musicalidade marcante com uma voz expressiva, Claudia Manzo é uma artista que no palco nos leva por diferentes viagens poéticas e imaginarias. Em seu show mais recente “América por una mirada femenina”, a cantora e musicista é acompanhada pelo violinista mineiro André Milagres e o percussionista João Paulo Drumond, onde interpreta algumas de suas composições além de releituras de grandes compositores e intérpretes da história da musica latino-americana, como Violeta Parra, Chabuca Granda, Susana Baca, Mercedes Sosa, etc.

Entradas: R$28 a inteira e R$14 a meia pelo site www.compreingressos.com, telefone 2626-1251 ou nas bilheterias do Cine Theatro Brasil

Produção Cultural: Luiz Trópia & Tadeu Martins

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…