Grupo Caleidoscópio mostra a importância do transporte ferroviário por meio da arte

Trilhos Brasileiros é um pocket show produzido pelo Grupo Caleidoscópio, formado por alunos da primeira turma do curso de Música e Criatividade (2008), promovido pelo Palácio das Artes (Fundação Clóvis Salgado) e ministrado pelo professor Andersen Viana. A primeira apresentação do grupo será amanhã no Conservatório da UFMG, durante a realização da tradicional Feira de Artesanato da Afonso Pena, principal avenida da capital mineira - Belo Horizonte.

É um Grupo experimental cuja proposta é reavivar o transporte ferroviário, como medida logística, ambiental e econômica, devido ao seu custo mais acessível, e baixos índices poluentes. A base do espetáculo se apóia na música de Villa-Lobos (Trenzinho Caipira), que será alternada com poesia, dança, capoeira e outras músicas. Duração de 25 minutos. Em suas produções, o Caleidoscópio também abraça o tema da inclusão social das pessoas com deficiência.

O Grupo Caleidoscópio é formado pelos artistas: Ângelo Braga, Breno Amoroso, Cláudio Raviel, Dee Simpson, Fátima Carvalho, Garcia Zattar, Jefferson Vianna, Kenya Prímola, Meibe Rodrigues, Michelle Duarte, Regina Mello, Rodrigo Morais, Sandro Medeiros, Tatiane Motta, Ticiane Martins.

A arte é capaz de abraçar a diversidade – esse é o seu poder: reunir diversos olhares num mesmo projeto.

Projeto “Domingo na Feira”
DATA: 30.11.2008 (domingo)
HORÁRIO: 9 horas
LOCAL: Conservatório da UFMG – Av. Afonso Pena, 1.534 - Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
Entrada franca

CONTATO para entrevistas e outras informações Dee Simpson (31) 9957 4561
→ Raviel (31) 9917 8435

Veja o convite abaixo enviado pelo grupo Caleidoscópio:


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!