Projeto Sempre um papo recebe Wilmar Silva nesta segunda para debate sobre o livro Estilhaços no Lago de Púrpura


Por Brenda Marques*

Antes de abrir Estilhaços no Lago de Púrpura, o poeta Wilmar Silva desnudo na capa do livro mostra sua poesia-corpo para ser vivida mais na performance corporal que nas páginas livrescas. O registro de sua escritura começa com a dedicatória para ninguém e cabe ao leitor colocar-se neste lugar do descompromisso do autor por impatias e de niilismo. Cada página segue de uma em branca como uma negação de si próprio para que a poesia viva.

Editado pela Anome em 2007 e neste ano em versão espanhola pela Tropofonia, "Estilhaços no Lago de Púrpura" propõe a quebra da linguagem e recriações poéticas a partir de cacos do poeta Wilmar Silva para que o heterônimo Joaquim Palmeira se destaque.

Há muito o que se dizer deste livro, mas deixo a espectativa para o debate de amanhã no Palácio das Artes sobre a obra de um autor que busca na mescla de sentidos sonoros e imagéticos uma poética densa que procura cavar nas profundezas do lago da alma humano a poesia latente.





Debate do livro Estilhaços no Lago de Púrpura será nesta segunda em Belo Horizonte

O poeta Wilmar Silva, curador do projeto de poesia Terças Poéticas, participa do Sempre um Papo para lançamento do livro “Estilhaços no Lago de Púrpura”, quadrilingue (português, espanhol, francês, inglês), publicado pela Anome Livros, Embaixada do Brasil na República Dominicana, Centro Cultural Brasil-República Dominicana. O bate-papo ocorre no dia 29 de junho, segunda-feira, às 19h30, na sala Juvenal Dias do Palácio das Artes (Av. Afonso Pena 1.537 - Centro - Belo Horizonte/Minas Gerais/Brasil).

Performer que tem se apresentado no Brasil e no exterior, no encontro, Wilmar Silva fala com o público sobre a sua poética de invenção, além de apresentar uma performance de poesia biosonora, tema amplamente pesquisado por ele, que consiste em uma linguagem poética que nasce a partir da experiência existencial, próxima também da pulsão e provocação do que é mais humano e sagrado, vindo do interior de cada um. “Estilhaços no Lago de Púrpura”, bilíngüe (português, espanhol) acaba de ser publicado na Argentina, pela Tropofonia Editorial. A obra “Yguarani” está no prelo pela Cosmorama Edições, com publicação em Portugal prevista ainda para 2009. Autor dos experimentais “Cachaprego” (Anome Livros, 2004) e “Anu” (Confraria do Vento, 2008). Wilmar Silva viaja em julho para Portugal, onde vai lançar a contraantologia “Portuguesia”, livrodvd com 101 poetas de língua portuguesa (Minas Gerais, Portugal, Guiné-Bissau, Cabo Verde), ensaio de pesquisa de seu projeto “Portuguesia: Minas entre os povos da mesma língua, antropologia de uma poética”, que contemplará todos os paises de língua portuguesa.

Wilmar Silva, Rio Paranaíba, Minas Gerais, Brasil, 1965. Livros publicados: "Cachaprego", Anome Livros, BH, 2004, "Estilhaços no Lago de Púrpura", Anome Livros, 2006, "Anu", Confraria do Vento, RJ, 2008. Prelo: "Yguarani" - poética não completa, Cosmorama Edições, Portugal. Performances: "O sétimo Corpo", "Ee Tu Mao", "Eusmaranhados". Videopoema no Museu da Língua Portuguesa, SP. Antologias: "Antologia da Nova Poesia Brasileira", Rio de Janeiro, "A poesia mineira no século XX", Rio de Janeiro, "Oiro de Minas a nova poesia das gerais", Portugal, "Máscaras de Orfeo", República Dominicana. Organizou as antologias: "O achamento de Portugal", Anome Livros, Consulado Portugal Belo Horizonte, Fundação Calouste Gulbenkian, Instituto Camões, "Terças Poéticas: jardins internos", Secretaria Estado Cultura MG, Fundação Clóvis Salgado, Suplemento Literário, e é curador do projeto de leitura, vivência e memória de poesia "Terças Poéticas".

O Sempre Um Papo é uma realização conjunta do Jornal Estado de Minas e Cemig, com o apoio cultural da Rádio Guarani. Mais informações: (31) 3261-1501 e www.sempreumpapo.com.br.

“Estilhaços no Lago de Púrpura”, Wilmar Silva
Páginas: 139 / Preço: R$ 20,00

Serviço:
Sempre Um Papo com Wilmar Silva
Dia 29 de junho, segunda-feira, às 19h30
Local: sala Juvenal Dias do Palácio das Artes
Informações: (31) 3261.1501 – www.sempreumpapo.com.br

Informações para a imprensa: Jozane Faleiro: (31) 3261-1501 / 9204.6367
jozane@sempreumpapo.com.br - http://www.sempreumpapo.com.br/


Foto: Arte de Brenda Mars sob foto de Paulo Lacerda.

*Brenda Marques Pena é Jornalista e mestre em Literatura e Outros Sistemas semióticos pela UFMG. Preside o Instituto Imersão Latina (IMEL), Cônsul de Poetas del Mundo Z/L Belo Horizonte e Representante da aBrace Editora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina