Pular para o conteúdo principal

Editorial Tropofonia lança nesta quarta Lágrimas en el Lago de Púrpura de Joaquim Palmeira


Por Clevane Pessoa*


Muitas pessoas questionam-se o porquê de Wilmar Silva, num ápice de carreira, como performer e editor, troca o nome literário para Joaquim Palmeira. Em conversa com ele, apontei-lhe para possibilidades, entre as quais, algumas explicações literárias -a tendência ao heretônomo pessoano, por exemplo - e as psicológicas: o duplo humano com o qual convivemos e foi uma conversa agradável. Oficialmente, porém , morre-lhe o genitor e ele retona o nome de origem.

De qualquer forma, no mesmo processo porque os logradouros píblicos são chamados pelo nome anterior ao novo, ainda levará um bom tempo para que o poeta Wilmar seja o poeta Joaquim. Isso, em nada afeta sua criatividade.

Nesta quarta, 17 de junho, o OPA promove o encontro "Agro Lírico, onde , além das pontuações sobre sua POESIS - eu, por exemplo, sou covidada a comentar "O Fenômeno Literário Wilmar Silva, escrito há anos e tornado em e-book por Baçam (está em E-Livros, no Recanto das Letras e vocês podem acessar pelo meu site do Escritor , ou por este blog http://clevanepessoa.net/blog.php e ainda em outros espaços internéticos, qual em meu site http://br.geocities.com/clevanedeasas/ebooksclevane.htm.

O download é grátis.

Wilmar lançará ainda, em tradução de Sebástin Moreno, poeta argentino da TROPOFONIA, editora argentina, que aqui está levando ao ar, pela UFMG, programa de mesmo nome - já comentado aqui - o Estilhaços em Lago Púrpura, versado com o título de "Lágrimas em Lago Púrpura". Entre "estilhaços' e lágrimas" na água, há uma quebra de paralelismo semâtico aparente, que pode ser minimizada quase da mesma maneira que um Wilmar Silva retorna-se ao Joaquim Palmeira

Se estilhaços lembra espelhos, vidros que se partem, lágrimas lembra pranto e dor, mas há lágrimas de cristal em lustres e elas podem vir de um coração púrpura ferido por estilhaços de muitas origens. Nos combates, estilhaços penetram nas carnes, mas alma-que chora-fica bem mais cravada de estilhaços outros ou ela própria estilhaçada. O título em português é instigante. O segundo, em espanhol, tocante. De qualquer forma, um livro de um poeta-editor, publicado por outro editor -poeta.
Hoje, quem puder , compareça: promete, essa apresentação de Wilmar Silva!

*Poeta, autora de vários livros, psicóloga, vice-presidente do Instituto Imersão Latina (IMEL), Representante do Movimento aBrace de solidariedade entre escritores: Brasil/Uruguay.
Foto: Wilmar Silva no evento Poesia é Ouro" (2007 )

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…