Pular para o conteúdo principal

Carlos Farias & Coral das Lavadeiras são indicados ao Prêmio da Música Brasileira e divulgam show no bar Godôfredo Guedes


Por Carlos Farias
músico compositor

O primeiro semestre de 2015 está chegando  ao fim e, apesar de ainda não termos conseguido captar recursos para os nossos projetos culturais, compartilho com vocês uma boa notícia: o CD "Devoção", meu terceiro disco com o Coral das Lavadeiras, está concorrendo ao 26º Prêmio da Música Brasileira, com duas indicações: Melhor Álbum Regional (Devoção) e Melhor Grupo Regional (Carlos Farias e Coral das Lavadeiras).

A festa de entrega dos troféus aos vencedores será no dia 10 de junho, no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Trata-se do mesmo palco onde eu e as lavadeiras fomos condecorados com a Medalha da Ordem do Mérito Cultural, em 2010. O fato de sermos indicados já configura um extraordinário reconhecimento e motivo de orgulho para o Vale do Jequitinhonha e toda Minas Gerais. Todas as informações sobre o Prêmio da Música Brasileira e a lista dos artistas indicados estão na página  www.premiodamusica.com.br .

Outra notícia:

Aproveitando a nossa ida ao Rio de Janeiro agendei uma apresentação musical no Godofredo Rio (Rua Martins Ferreira, 48, Botafogo, telefone 21 2537-2191) para o dia 11 de junho, às 21 horas (e-flyer anexo). Será um espetáculo com a participação especial dos seguintes artistas:

Tereza Novais (cantora, benzedeira e integrante do Coral das Lavadeiras), Sanráh (cantor e compositor mineiro), Beatriz Farias (cantora e compositora mineira) e os percussionistas cariocas  Dinho Afroreggae e Anderson Dáda Afroreggae. Faremos o lançamento dos nossos discos, com ênfase nas canções do CD "Devoção". Peço que divulguem esse evento para os seus amigos e conhecidos no Rio de Janeiro.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…