Instituto Imersão Latina participa do lançamento do Crativa Birô em Belo Hoizonte

Na última sexta-feira, no Palácio das Artes, foi assinado o convênio para lançamento do Criativa Birô entre o Ministério da Cultura, por meio da Secretaria da Economia Criativa e o Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Cultura. A previsão de inauguração do escritório de Economia Criativa, em Belo Horizonte é setembro de 2012.
O Instituto Imersão Latina tem se colocado como parceiro na articulação deste processo, junto com outras organizações da sociedade civil que trabalham com a cultura em Minas Gerais.Na foto ao lado Brenda Marques, Presidente do Imersão Latina, Ênio Poeta, colaborador do Imel e integrante da Superintendência de Interiorização da Secretaria Estadual de Cultura e Eliane Parreiras, Secretaria de Cultura de Minas Gerais. Foto de: Frederico Torres/SEC MG.

Na foto abaixo, assinatura convênio: (da esquerda para à direita): Silvana Melo, secretária adjunta de Turismo; Afonso Rocha, diretor superintendente do Sebrae/MG; Cláudia Leitão, secretária da Economia Criativa do MIC; Eliane Parreiras, secretária de Estado de Cultura; deputada estadual Luzia Ferreira; Solanda Steckelberg, presidente do Palácio das Artes. Foto de Carlos Alberto/Secom MG.



O Criativa Birô

Os princípios norteadores são a diversidade cultural, inovação, sustentabilidade e inclusão digital. Serão englobados os setores criativos nucleares, que abrange espetáculos, patrimônio, entre outras áreas tradicionais da cultura; setores criativos relacionados, que englobam turismo, esportes e lazer, patrimônio imaterial, registro, memória e preservação.

Em parceria e articulado com faculdades locais, o Criativa Birô oferecerá, através de empresas juniores, serviços de consultoria e assessoria nas áreas de administração, direito, contábeis, sistemas de informação e/ou publicidade. As empresas juniores são organizações sem fins lucrativos, constituídas por estudantes, supervisionados por um ou mais professores, vinculados a faculdades, que tem como objetivo a prestação de serviços de consultoria, prioritariamente para micro e pequenas empresas, a custo zero ou a preços bem abaixo do valor de mercado. A idéia é de não só ampliar a capacidade de atendimento do Birô, mas a de qualificar estudantes de ensino superior, futuros profissionais de mercado para atuarem nos setores criativos.

O investimento total, entre recursos do MinC e a contrapartida do Estado, equivale a R$ 1,5 milhão. Além do Rio Grande do Sul, outros quatro estados estão implementando os primeiros escritórios. São eles Acre, Pernambuco, Goiás e Minas Gerais.

Políticas Públicas para a Economia Criativa Brasileira e para o Mercosul

Segundo a secretária de Economia Criativa, Cláudia Leitão, o foco principal do programa são os pequenos produtores culturais, aqueles que têm dificuldade de acesso aos meios institucionalizados, os invisíveis e espera desenvolver ações estruturantes como criar, além do Observatório Nacional, os 27 Observatórios Estaduais de Economia Criativa (27 observatórios estaduais) em parceria com Universidades com a finalidade de produzir informações. Planeja-se também criar o projeto do Criativa Birô do Mercosul, em Montevidéu/Uruguai.

Saiba mais: cultura.gov.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina