Pular para o conteúdo principal

6 anos Imel: Mostra Imersão Tropicalista tem abertura nesta terça-feira no cineclube do Sinpro

Por: Nelson Pombo Jr*

É em clima de festa tropicália que o Instituto Imersão Latina completa seis anos de atividades, unindo ativistas oriundos de diversos lugares e compartilhando várias áreas do conhecimento, em um trabalho que une a luta por uma comunicação livre e a união dos povos latino-americanos, através da cultura e da arte.

O Cineclube Latino, uma iniciativa do Instituto Imersão Latina, inaugura este ano uma parceria com os cineclubes do Sinpro Minas (Cineclube Joaquim Pedro de Andrade e Cineclube Uma Tela no meu bairro), para a realização de uma mostra sobre o movimento Tropicalista, no mês de novembro.

A criatividade e o encontro de novas formas, revelou ao mundo o novo cinema que acontecia no Brasil, a partir da década de 1950, influenciando e sendo influenciado pelo movimento Tropicalista, que não restrito a música, rompeu as fronteiras tupiniquins. Inspirados em movimentos como o Neo-realismo e a Nouvelle Vague, com pouco orçamento, ideias na cabeça e câmeras na mão, jovens cineastas brasileiros mostraram a realidade, as mazelas, a pobreza e a fome do país.

Indo na contramão das produções caríssimas e do peleguismo das pornochanchadas, o Cinema Novo e o Cinema Marginal, escancaravam a vida e a realidade, sem incentivos financeiros e sem importar com a censura. Os cineastas tropicalistas buscavam uma forma alternativa, na margem, criando uma nova estética para o cinema brasileiro.

A Mostra Imersão Tropicalista apresenta alguns desses filmes e tenta expor toda a diversidade que foi este, às vezes, incompreendido período do cinema nacional. Dos primórdios do cinema novo, a inventividade, a inquietância, a violência que não vem de forma gratuita, mas da necessidade estética de contrapor a toda falsidade, seja ela das grandes salas de cinema, da censura imposta pelo regime militar, da crítica e até, porque não, do público brasileiro.

Até a sala escura!

*Coordenador do Cineclube Latino e organizador da mostra Imersão Tropicalista. Nelson Pombo Jr é vice-Presidente do Instituto Imersão Latina e um dos editores de conteúdo da Ciranda.net.

Confira a programação, participe e divulgue!



Todas terças-feiras às 19 horas no Cineclube Joaquim Pedro de Andrade
Rua Tupinambás, 179 –14º andar - Centro –Belo Horizonte - Minas Gerais
Telefone: 3274-5091 - 3115-3000

Abertura da mostra, RosaPimentel fará uma homenagem a todos irmãos latinoamericanos cantando a música Los Hermanos, da argentina Atahualpa Yupanqui e Gracias a la Vida, música da chilena Violeta Parra. Rosa Pimentel é cantora,professora, poetisa e colaboradora do Instituto Imersão Latina.Ativista de vários movimentos sociais, usa a voz e a música para tocarpúblicos a se mobilizarem pela cultura e pela solidariedade aos povos.No aniversário dos 5 anos do Imersão Latina ela fez um show em homenagem a Mercedes Sosa.

01/11 – terça-feira
O Padre e a moça, 1965
Joaquim Pedro de Andrade
Drama/Romance, Brasil, 90 minutos
Sinopse:
Mariana é a única mulher bonita e jovem do lugar. E não está conformada. Não sabe exatamente o que quer, mas sabe que não quer morrer com a cidade, sem ter conhecido o que a vida tem de bom. Mariana vê no padre, recém-chegado à cidade, a sua salvação. Sente-se atraída. Quer falar-lhe, quer sentir alguma coisa a mais, que não seja a realidade mesquinha da cidadezinha.

8/11 – terça-feira
Porto da Caixas, 1962
Paulo Cesar Saraceni
80 min, Drama, Brasil
Sinopse:
Uma mulher, querendo matar o marido que a oprime, procura ajuda de seu amante, de um soldado e de um barbeiro, mas eles se negam a cometer o crime. A cidade do interior onde mora revela a decadência: uma fábrica parada, um convento em ruínas, o barulho de trem, um vazio parque de diversões, uma feira, um comício sem força reivindicatória. Disposta a libertar-se do meio, a mulher decide colocar seu plano em prática sozinha.

15/11 – terça-feira
Rio 40 graus , 1955
Nelson Pereira dos Santos
100 minutos, Drama, Brasil

Sinopse:
O filme é um semi-documentário sobre pessoas do Rio de Janeiro e acompanha um dia na vida de cinco garotos de uma favela que, num domingo tipicamente carioca e de sol escaldante, vendem amendoim em Copacabana, no Pão de Açúcar e no Maracanã.

22/11 – terça-feira
Matou a família e foi ao cinema, 1969
Júlio Bressane
Brasil, Drama, 78min

Sinopse:
Várias histórias sobre assassinatos intercalados nesse conhecido filme do Cinema Marginal. Entre as histórias, um rapaz de classe média baixa no Rio de Janeiro, que mata os pais a navalhadas e vai ao cinema ver Perdidos de Amor.

29/11 – terça-feira
O Bandido da Luz Vermelha, 1968
Rogério Sganzerla
Brasil, Drama, 92 minutos

Sinopse:
Um assaltante misterioso usa técnicas extravagantes para roubar casas luxuosas de São Paulo. Apelidado pela imprensa de "O Bandido da Luz Vermelha", traz sempre uma lanterna vermelha e conversa longamente com suas vítimas. Debochado e cínico, este filme se transformou num dos marcos do cinema marginal.


Todas Quintas-feiras às 19 horas, com entrada franca

Cineclube uma tela no meu bairro
Endereço: Rua Jaime Gomes, 198 - Floresta - Belo Horizonte - Minas Gerais
Telefone: 3115-3000

03/11 - Quinta-feira
Terra em Transe, 1967
Glauber Rocha
Brasil, Drama, 106 minutos
Sinopse:
Num país fictício chamado Eldorado, o jornalista e poeta Paulo oscila entre diversas forças políticas em luta pelo poder. Porfírio Diaz é um líder de direita, político paternalista da capital litorânea de Eldorado. Dom Felipe Vieira é um político populista e Julio Fuentes, o dono de um império de comunicação. Em uma conversa com a militante Sara, Paulo conclui que o povo de Eldorado precisa de um líder e que Vieira tem os pré-requisitos para a missão.

10/11 - Quinta-feira
Cinco Vezes Favela, 1962
Marcos Farias, Miguel Borges, Cacá Diegues, Joaquim Pedro de Andrade e Leon Hirszman.

Sinopse dos cinco episódios:
1- "Um favelado": Desempregado e sem dinheiro, arquiteta um plano para ganhar dinheiro;
2- "Zé da cachorra": Um latifundiário quer de volta suas terras, onde está instalada uma favela;
3- "Escola de Samba Alegria de Viver": Um Presidente divide-se entre lutar pela sua categoria ou aceitar as imposições comerciais do carnaval;
4- "Couro de gato": Moradores caçam gatos a fim de usar seu couro para fabricar tamborins;
5- "Pedreira de São Diogo": Sobre uma pedreira há uma favela. Ao perceberem o risco de desabamento dos barracos, os operários incitam os moradores a iniciar movimento de resistência para impedir um acidente fatal.

17/11 - Quinta-feira
Ganga Zumba, 1963
Carlos Diegues
92 min, Drama, Brasil

Sinopse:
No Nordeste brasileiro, entre os séculos 16 e 17, alguns escravos de um engenho de cana-de-açúcar tramam uma fuga para o Quilombo dos Palmares, uma comunidade de negros fugidos da escravidão, na Serra da Barriga. Entre eles, encontra-se o jovem Ganga Zumba (Antonio Pitanga), futuro líder daquela república revolucionária, a primeira de toda a América.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…