É preciso ser ativo contra o Câncer de Mama!


Este mês é conhecido como ‘Outubro Rosa’, o mês de conscientização do câncer de mama, doença que mais acomete as mulheres em todo o mundo – e daí surgiu o nome ‘Outubro Rosa’. Durante o período, são realizadas várias campanhas mundiais para chamar a atenção das mulheres (e homens) quanto aos riscos dessa doença. Além de informativos, encontros e palestras, fachadas de monumentos e empresas iluminadas na cor rosa identificam que o local expressa apoio e solidariedade à causa.
Histórico do movimento:
O movimento global da luta contra o câncer de mama começou em 1982, depois que a americana Nancy G.Brinker fez uma promessa à sua irmã, Susan G. Komen (que estava no seu leito de morte devido à doença). Nancy prometeu que faria tudo ao seu alcance para acabar com o câncer de mama. Desde então, a organização Susan G. Komen começou eventos para arrecadar fundos para financiar pesquisas e dar apoio às pacientes que sofrem do câncer de mama. A primeira corrida em prol do combate ao câncer de mama aconteceu em outubro de 1983 (chamada Race for the Cure) e foi organizada por Nancy Komen. Nessa primeira edição, 800 pessoas participaram. Atualmente, a corrida acontece em várias cidades do mundo e conta com mais de 1 milhão de participantes.
Segundo dados da organização Susan G. Komen, nos Estados Unidos, já há um investimento muito maior do governo nos estudos e pesquisas relacionados ao câncer de mama, e a taxa de sobrevivência das pacientes diagnosticadas aumentou de 74% (em 1980) para 98%.
Como surge/fatores de risco:
O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação anormal das células da mama, que resulta na formação de um tumor maligno. É curável, se descoberto no estágio inicial, e isso só é confirmado pelo exame da mamografia.
Prevenção:
Uma das principais bandeiras levantadas pelo Outubro Rosa é a importância da realização anual da mamografia e de propagar certos conhecimentos que toda a população deve ter sobre a doença – como conhecer fatores de risco e prevenção.
O autoexame e hábitos de vida saudáveis são dois fatores importantes apontados para a prevenção do surgimento da doença. Oncologistas e geneticistas afirmam que os fatores genético e hereditário não são 100% determinantes no aparecimento do câncer de mama, mas o carcinoma pode ocorrer devido a algum defeito genético e que pode aparecer anos após o nascimento de uma pessoa, devido aos seus hábitos de vida. Recomenda-se, por exemplo, consumir bebidas alcoólicas moderadamente, não fumar, e fazer exercícios físicos regularmente. A polêmica quanto à reposição hormonal (tratamento para amenizar os sintomas da menopausa) e a relação com câncer de mama é grande; portanto, recomenda-se que as pacientes que se interessarem pela reposição devem procurar um médico para estarem cientes de todos os riscos e possibilidades oferecidos pelo tratamento.
Combate:
Atualmente, existem duas modalidades de tratamento do câncer de mama, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca):
- Tratamento local: cirurgia e radioterapia
- Tratamento sistêmico: quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos