Exposição Terra Madre de Quin Drummond encerra ano expositivo da Galeria Myralda de Sete Lagoas


Essa exposição do fotógrafo profissional; Quin Drummond, encerra o ciclo expositivo da Galeria Myralda em Sete Lagoas desse ano de 2012. Trata-se de  uma série de ensaios fotográficos realizados em cidades do interior do Maranhão. Foram cinco cidades, durante dez dias de expedição. O fotógrafo captou não somente imagens, mas o espírito da população que faz parte do Projeto Abelhas Nativas.

Como um documentário “espiritual e artístico” da região; Quin resgata o olhar sensível, valorizado pelos melhores ângulos que documentaria a expectativa de ambos os olhares. Cada um dos quais expondo seus anseios pautados nos contextos em que vivem: - o Quin, como fotógrafo engajado em uma causa social, clicava por sobre cenas e rostos que que desnudavam uma realidade com baixo índice de IDH ( Índice de Desenvolvimento Humano); em contrapartida a “ população modelo” posava meditativa e esperançosa de que a Caminhada da Colheita, poderá ser melhor esse ano.

Ao apresentar a mostra fotográfica em Sete Lagoas, Qui lança uma exposição – Viva!, composta por cenas cognicíveis a pessoas que se preocupam em desenvolvimento e não se esquecem de fatos que podem contribuir para esse progresso imanente, aproximando-nos de uma realidade que pode não estar muito distante das particularidades da nossa cidade e que também poderá ser assistida por uma versão do próprio projeto; já citado.

Enquanto isso, façamos a viagem com o Quin e deixemo-nos levar por uma onda de humanidade pelos seus cliques que nos convidam a mobilização.

 Dmtrius Cotta
Curador

QUIN DRUMMOND


Natural de Quixadá/ Ceará, iniciou sua carreira no eixo; São Paulo – Belo Horizonte, em 1976 ainda como funcionário do Banco do Brasil, registrando apresentações de ballet clássico e contemporâneo entre estas, o ballet Stagium no Teatro Municipal de São Paulo.

Em Minas, realizou vários trabalhos como free-lancer para jornais, revistas e agências de publicidade. Em Sete Lagoas, já em 1982, fez registros políticos e culturais além de grupos de teatro e congado.

Trabalha em diversos segmentos da fotografia, como: fotojornalismo, publicidade, artística, casamento, foto aérea, industrial e projetos socioambientais, destaque para o Projeto Abelhas Nativas, no Maranhão, hoje de dimensão nacional.

Em 2012 comemora seus 36 anos de carreira.

Abertura da exposição:

Dia 17 dezembro 2012 (segunda feira), 20 horas - na Galeria “Myralda” e Galeria “Fernandino Junior”, ambas funcionando na Casa da Cultura “Francisco Timóteo Pereira”. Av. Getulio Vargas, 91 – Sete Lagoas/ Centro.

Horário de visitas: 8 horas às 17 horas de segunda a sexta feria.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina