O idioma guarani é falado por 10 milhões de latino-americanos


Por Bruno Peron Loureiro Mestre em Estudos Latino-americanos

O inglês é o idioma que se adota convencionalmente e instrumentaliza a possibilidade de comunicação entre povos distintos em qualquer rincão do mundo. Sua hegemonia também se expressa na informática, cuja linguagem é majoritariamente inglesa.

O chinês e o japonês são dois idiomas em ascensão. Noutros tempos, o alemão e o francês eram a primeira escolha no Brasil depois da obrigatoriedade do português. Hoje, o espanhol ganha espaço. Nenhum destes idiomas, porém, é genuinamente americano.

A língua é um instrumento de expressão, poder e resistência. Através dela, sobretudo nos países da América Latina, chegaram-nos ameaças, ideias, religiões, valores e a busca insaciável de comércio.

Héctor Lacognata, um parlamentar paraguaio, propôs que o guarani se convertesse numa das línguas oficiais e de trabalho do Mercado Comum do Sul (MERCOSUL), cujo projeto de integração a maioria dos cidadãos pertencentes ao bloco ainda não sabe o que é nem para que serve.

O ponto de partida de meu argumento é que o guarani é falado por pouco mais de dez milhões de pessoas de regiões do Paraguai, Argentina, Bolívia e Brasil. O guarani e o espanhol são as duas línguas oficiais do Paraguai, enquanto a primeira o é desde 1992.

O guarani é falado por mais de 90% dos paraguaios, 27% deles só falam este idioma, e é oficial também na província argentina de Corrientes. Em algumas regiões paraguaias, o guarani é mais relevante que o espanhol.

Além de rebater as críticas que se fazem às assimetrias do MERCOSUL ou à pe
quenez do Paraguai diante da gigantez econômica do Brasil, a oficialização do guarani no bloco atenderia a parte das reivindicações indígenas da dívida histórica que se tem com estes povos.

O guarani é um idioma de origem ameríndia e considerado o primeiro da categoria a conquistar a posição de oficial na América. Em caso de não ter este reconhecimento, é maior o risco de extinção de um idioma.

Por ser uma língua de existência prévia à vinda de Colombo à América e em respeito às raízes indígenas como uma das vertentes de nossa formação, reconheceu-se finalmente o guarani como um dos idiomas oficiais do MERCOSUL.

Este avanço teve lugar na 37ª cúpula de presidentes do bloco em Assunção, Paraguai, nos dias 23 e 24 de julho de 2009. Vitória não só dos indígenas da região, mas também daqueles que lutam pela preservação das nossas identidades.

É preferível aprender um idioma nosso, que fosse autenticamente latino-americano, a intercambiar expressões e ideias com roupagem alheia. A União Europeia contém dezenas de idiomas oficiais até de regiões cuja população não passa de um milhão de habitantes.

Por que aqui não se dá a atenção devida ao guarani, já que os outros idiomas nati
vos foram caducando? A América Latina tem a oportunidade de dar exemplos ao mundo.

Esta atenção concedida ao idioma guarani não significa um incentivo ao abandono gradual do português e do espanhol nos países do MERCOSUL senão uma maneira de dar voz a uma de nossas raízes, que é a indígena, e valorizar o que é daqui sem qualquer sentimento de atraso e culpa.

Os países ditos “desenvolvidos”, ao contrário do que lega a história, terão que aprender o guarani e respeitar o espaço cultural latino-americano.

Para saber mais:

Descrição:
DICIONÁRIO - GUARANI-PORTUGUÊS
Autor(es): Cecy Fernandes De Assis

Editora: EDIÇÕES LOYOLA
956 páginas

A língua Avañee/Guarani, da família lingüística Tupi, é falada por aproximadamente 10 milhões de pessoas na América do Sul. É também Língua do MERCOSUL. Este dicionário é uma escolha apropriada para iniciantes, estudiosos e falantes avançados da Língua Guarani. Lista as expressões mais utilizadas nas duas línguas, o que ajudará esses usuários a compreender e traduzir frases idiomaticamente. Abrangente, orientador, claro e conciso, este dicionário proporciona: Detalha variedade de recursos lingüísticos. Cobertura de expressões do guarani antigo e atual. Apresenta exemplos de frases com suas variantes semânticas e de acordo com cada contexto. Traduz slogans, haikais, poesias e frases de uso cotidiano. Oferece gramática, vocabulário cibernético, comercial, sinônimos, neologismo, empréstimos. Flora, flora medicinal e fauna. Topônimos de origem Tupi e Guarani. Reforma ortográfica da Língua Portuguesa. Uma ampla bibliografia para iniciantes e estudiosos.


Enviado por:
Delasnieve Miranda Daspet de Souza
Embaixadora Universal da Paz - Genebra - Suiça -
Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix
Embaixadora para o Brasil de Poetas del Mundo
poetasdelmundo.com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina