25 de maio é o dia Internacional da África: "Sonho Karente" mostra como até hoje o racismo está estampado no cotidiano das cidades brasileiras


Textos e fotos por Fernando Moura Peixoto

"O racismo existe no Brasil, embora a gente goste de acreditar que não. Está em toda parte e em todos os momentos.” – JOEL RUFINO DOS SANTOS (1941-2015)

Despertou curiosidade a moça que fotografei dormindo e para quem escrevi o poema apaixonado ‘Sonho Carente’. Karen Oliveira da Silva é uma carioca, nascida em 12 de setembro de 1991, negra e homossexual assumida. Baixinha, cabelinho cortado rente – ou quase raspado –, parece um menino, no trajar e andar.


É Funcionária em período de experiência em um supermercado, por ela me interessei e tento ajudar, com afeto e carinho – e também economicamente. Perdeu os pais muito cedo e mora de aluguel em Caxias, com o irmão. Não tem mais ninguém na vida. Dorme no chão; sequer possui um fogão.

Karen sonha um Brasil melhor, justo, sem discriminações de qualquer espécie, e com oportunidade de trabalho para todos. 

Levei-a algumas vezes a passear no bairro de Botafogo, e fiz os registros fotográficos.

Vejam a expressão de alegria e felicidade da jovem – em alguns momentos, quase infantil.


(Para Karen)


O meu amor dorme tranquilo

Um sono altaneiro.
Não espera nenhum vacilo
De seu novo companheiro.

O meu amor guarda lembrança

De quando ainda era criança

E tinha os pais vivos.


O meu amor sonha

Um sonho de vida melhor,

Uma existência abrangente.

O meu amor está carente.


Poema escrito por Fernando Moura Peixoto em abril de 2016

O Dia Internacional da África foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1972 em reconhecimento ao dia 25 de maio de 1963, quando chefes de Estado africanos reuniram-se na cidade de Adis Abeba, na Etiópia, com vistas a erradicar a subordinação do Continente Africano aos demais continentes em suas ações colonialistas. Nesse dia, fundou-se a Organização da Unidade Africana (OUA), sendo conhecida hoje como União Africana, que tem como objetivos: manter a unidade e a solidariedade africana, eliminar o colonialismo, garantir a soberania dos Estados Africanos e a sua integração econômica, bem como fomentar a cooperação política e cultural no continente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina