2º ENDC: dança, música e teatro abrem programação nesta sexta

Ato Político Cultural pela Liberdade de Expressão marcará abertura do 2º Encontro Nacional pelo Direito à Comunicação

Com o tema Liberdade de Expressão, o 2º ENDC realiza ato político e cultural em Belo Horizonte, na Praça da Liberdade, nesta sexta (10/4). As atividades serão gratuitas, começam às 16h e serão encerradas às 22h. Os participantes do encontro e a população belo horizontina poderão conferir atrações como os grupos Mambembe, Meninas de Sinhá, Caribe Brasilis, Dj Anônimo, grupo de afoxé Mundo Negro, grupo Sampa do Operário e Banda cáustica.
O objetivo é marcar o início do 2º Encontro Nacional pelo Direito à Comunicação (ENDC), que acontece neste final de semana em Belo Horizonte (Teatro Izabela Hendrix), com muita animação, e ampliar a voz dos ativistas da causa.
Sobre as atrações
Samba do Operário – O grupo cultural Samba do Operário é formado por trabalhadoras e trabalhadores da construção civil, ambulantes, profissionais autônomos e participantes da economia solidária e economia criativa. Portanto, conscientes da luta de classes, das opressões de gênero, étnicas e da orientação sexual, polarizaram-se no grupo musical como estratégia de difusão da consciência negra e transmissão do conhecimento emancipatório.  Entendendo como valor da diáspora africana, a oralidade, o grupo retrata o cotidiano da operaria e do operário através da letra da música.
Afoxé Mundo Negro – O grupo de Afoxé Mundo Negro é um projeto interseccional que tem como alicerce a negritude. A negritude é composta por ações afirmativas e ressurrecionais palmarianas, em outras palavras é a expressão organizada de um grupo de ativistas contra o racismo, machismo, xenofobia, homofobia e demais opressões sociais e econômicas.
O Grupo Caribe-Brasilis tem como proposta levar o melhor da música caribenha e latina ao público. Com um repertório “caliente” e muito swing, o grupo apresenta os melhores gêneros tropicais das Américas: rumba, salsa, bolero, chá-chá-chá, danzón, guajira, assim como também no cardápio, clássicos da MPB “a lá cubana” e ritmos brasileiros, como forró e outros nordestinos e regionais pra ninguém ficar parado. Integram o conjunto os experientes Pépe Calderón, Luna Mattos e Antônio ‘Negaozão’ Carlos.
Joaci Ornelas, conhecido e experiente cantador, violeiro, compositor e instrumentista, estudou teoria musical, harmonia e história da música na Escola de Artes-BH. Autodidata em viola caipira, é influenciado pelos violeiros Roberto Corrêa, Zé Coco do Riacho, Tião Carreiro e Renato Andrade, e por mestres e foliões do norte de Minas. É um dos fundadores do grupo Vivaviola, juntamente com os violeiros Chico Lobo, Pereira da Viola, Wilson Dias, Bilora e Gustavo Guimarães.
dj anônimo é um fã da música brasileira de todos os tempos e lugares. Sua pesquisa envolve um passeio por ritmos e sonoridades de matriz regional e das inúmeras variações do samba –em diálogo permanente com o lado mais dançante da world music, especialmente latina e africana, e da chamada ghetto tech, o recorte eletrônica de sotaque singular que une as periferias do mundo em torno de gêneros como tecnobrega, cumbia digital, balkan beat e kuduro.
Trupe sonora (antigo Mambembe) é um coletivo/grupo musical formado em 2014, que realiza seus trabalhos de composição musical, troca de conhecimentos e oficinas abertas ao público no Parque Lagoa do Nado/BH. Como grupo musical tem o objetivo de explorar os sons percussivos e harmônicos dos ritmos afro-brasileiros e regionais, a musicalidade brasileira e a poética urbana e popular. O grupo reúne os artistas Júlio César gaitista, cantor e compositor, Ferê percussionista, Talita Barreto cantora, compositora e violonista, Maria Luiza percussionista e Juliana Silva violonista.
Cáustica é uma banda formada por mulheres musicistas e poetas. Bárbara (voz, percussão e violão) Brenda (batera), Pam (guitarra e vocal) e Polly (Baixo).
Programação
16h30 Trupe Sonora (Mambembe)
17h Meninas de Sinhá e Joaci Ornelas
18h Caribe Brasilis
19h DJ Anônimo (Israel do Vale)
20h Grupo de afoxé "Mundo Negro"
20h30 Grupo "Samba do Operário"
21h Banda Cáustica

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina