Pular para o conteúdo principal

Chega de violência contra os povos indígenas!

É hoje parentes e apoiadores em sintonia com nossos irmãos Guarani Kaiowá estaremos na praça 7 a partir das 18 horas em um ato pacífico mas não passivo que mostra nossa vida nossa força e luta sejam todos bem vindos a luta!Vamos fazer a travessia juntos!

Rumo a terra sem males!!!

Vamos parar o Yakã-Ruguy ( Rio de sangue )Guarani Kaiowá
Conflitos de terra e genocídio contra o povo Guarani kaiowá são já recorrentes e ninguém faz nada.está na hora da população agir.
hoje tres ataques a comunidades no MS uma grande covardia fazendeiros armados e nada das autoridades nacionais agirem,
Já chega!

Todo apoio a Damiana hoje! 


Deixem o APYKAI VIVER. DEIXEM o GUARANI KAIOWA VIVER! Não ao DESPEJO! DAMIANA a utima cacique de APYKAI os demais todos estão mortos. Para quem não sabe APYKAI É uma retomada dos Guarani-Kaiowa próximo a cidade de Dourados em MS, ali JÁ sofreram vários DESPEJOS e foram morar a beira da rodovia. Nove pessoas ja morreram em Apykai e NAO teve JUSTICA ! Hoje mais um DESPEJO está marcado!

Urgente! Lideranças de Teyi Jusu e Javorai retomada comunicam que neste momento 9:30 chegam 80 caminhonetes perto e cercando as comunidades, pretendendo atacá-las.

Denuncia de outro ataque ao Povo Guarani e Kaiowa, no municipio de Caarapó/MS.
 

10 indígenas foram baleados em Caarapo conforme primeira informacao foi pela propria DOF. Isso demonstra claramente de que lado esta o Estado e seu aparato policial. Os povos Guarani e Kaoiwa requer do Estado a quantia de 0, 02%do total da Area do Estado. Essa quantia insignificante nao afeta de forma nenhuma a economia do Estado ou a soberania nacional conforme discurso construido pelo agronegocio. Pouquissimo tendo em vista o tamanho real que cada latifundiarios detem que e em torno de 17 mil hectares em diante.

Nota da Sesai:
 

"A Secretaria Especial de Saúde Indígena do ministério da Saúde (Sesai/MS) manifesta pesar aos familiares do agente de saúde indígena, Cloudione Rodrigues Souza, 26 anos, da etnia guarani-kaiowá, falecido nesta terça-feira (14/6), em decorrência de conflitos étnicos na região de Caarapó, em Mato Grosso do Sul.

O jovem agente foi morto covardemente, por homens armados que atiraram em cerca de mil indígenas, incluindo quatro agentes de saúde indígena, que estavam reunidos no território próximo a aldeia Te' Ýikuê, quando foram surpreendidos por homens armados, em aproximadamente 60 veículos (camionetes).
Que Deus proteja e conforte todos os povos indígenas e familiares neste momento de dor.
 

Rodrigo Rodrigues
Secretário Especial de Saúde Indígena
Ministério da Saúde"

Os latifundiários e pistoleiros fecharam as estradas ninguém entra ninguém sai.Grande fumaça de fogo na região do conflito em Caarapo, dá pra ver da cidade. A estrada pra aldeia está trancada pela polícia militar dof e civil
(Via valdelice) 


O MPF foi impedido de entrar junto com polícia federal
Atenção Dof em peso chegando e disse que o secretário de segurança pública e governador do estado deu ordem de despejo ou seja ordem de ataques....

O MASSACRE É EMINENTE!


Veja no link abaixo mais informações do evento e participe!
https://www.facebook.com/events/1007210029375767/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…