Pular para o conteúdo principal

Manifestações contra o Golpe X Manifestações pró impeachment tomam as ruas do Brasil em dia de votação extraordinária na Câmara Federal

Deputados Federais fazem sessão na Câmara hoje para votar se processo de impeachment da presidente Dilma deve ser interrompido ou seguir para votação no Senado Federal enquanto povo ocupa as ruas



Foto: Lucas D´Ambrosio - Jornalistas Livres / Belo Horizonte / Minas Gerais

Por Franci Brito

Milhares de pessoas acompanhadas de uma bateria de samba saíram no início desta tarde de domingo da Praça Raul Soares rumo a concentração do NÃO VAI. TER GOLPE na Praça da  Estação em Belo Horizonte. Aos  gritos de  "aí aí aí empurra o Cunha que ele cai" ou " você aí o Cunha vai cair" a caminhada  teve várias paradas para anexar mais grupos que chegavam. Nas janelas dos prédios pessoas acompanhavam o coro e faziam sinal de positivo. No meio da multidão o deputado Rogério Correia sambava e dizia que hoje acaba essa tentativa de golpe. Segundo o deputado, a perspectiva de hoje é derrubar o Golpe e o Brasil seguir em frente com Democracia para fazer reforma política.

A votação na Câmara Federal já começou e neste momento a Praça da Estação em Belo Horizonte está completamente tomada por cerca de 9 mil pessoas, segundo os organizadores, acompanhando a votação dos 513 deputados federais que decidem hoje se a Câmara autoriza o Senado abrir um processo de destituição da presidente Dilma Rousseff.  Cada voto contra o impeachment é comemorado em clima de confiança como se fosse um gol do Brasil em Copa do mundo.


Praça da Liberdade reúne poucos manifestantes que são a favor do Impeachment

Por Brenda Marques

A foto ao lado de Lucad D´Ambrosio, dos Jornalistas Livres mostra algumas imagens dessa manifestação. Durante vários dias manifestantes têm ido à praça pedir a saída da Dilma. As vassouras na mão dos manifestantes representam limpeza contra a corrupção. O que se vê, é na sua grande maioria, manifestantes contra a Dilma serem de setores mais elitistas da população. Desta forma se percebe polaridade política e também disputas desde as últimas eleições no país, já que a atual presidente Dilma Roussef ganhou por uma pequena diferença de votos nas urnas contra o seu oponente Aécio Neves. A maioria dos deputados congressistas é da oposição ao governo atual, o que gera dificuldades de aprovação de projetos e trancamento da pauta. O vice-presidente Michel Temer e seu partido PMDB, romperam com o governo e tem tomado atitudes anti-democráticas. Recentemente vazou um discurso do vice como se fosse falando de como seria o seu governo, sendo que a maneira de se tornar presidente no Brasil por vias legítimas é com as eleições diretas, que ocorrem a cada quatro anos no país.

Imprensa Golpista
Foto: Lucas D´Ambrosio - Jornalistas Livres
 Belo Horizonte/ Minas Gerais

Movimentos sociais e partidos de esquerda tem questionado o papel da imprensa, principalmente da Rede Globo nesse movimento pró-impeachment da presidente Dilma, como um forma de promover um golpe midiático, incitando as pessoas a se oporem contra o governo atual por interesses específicos. A necessidade de democratização nos meios de comunicação é uma das bandeiras levantadas pelo povo que está nas ruas defendendo a democracia. No país, os meio de comunicação estão concentrados nas mãos de poucos grupos
empresariais. As empresas do Grupo Globo, que
pertencem a um único grupo empresarial são donas dos principais canais de notícias do país: de TV, rádio, jornal e revista. O que é proibido na maioria dos países que tem um marco regulatório para as comunicações. Quando a política federal investiga e divulga nomes de políticos de partidos que a emissora apoia, a notícia nem sequer é veiculada, enquanto que a ordem é implantar o ódio pelo Partido dos Trabalhadores, da presidente eleita Dilma Roussef.

Foto: Lucas D´Ambrosio - Jornalistas Livres
Belo Horizonte/ Minas Gerais

É possível acompanhar a transmissão ao vivo 
da Votação do Impeachment na Câmara Federal no link:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tropofonia do IMEL ganha prêmio Roquette Pinto de rádio-arte!

"É com muita satisfação que a ARPUB e o MinC informam que o projeto Tropofonia: um laboratório de sons e sentidos, proposto pelo Instituto Imersão Latina - IMEL foi selecionado para receber o Prêmio Roqutette Pinto de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos, na categoria rádio-arte/experimentação sonora."

COMISSÃO DE SELEÇÃO DO I PRÊMIO ROQUETTE- PINTO
ARPUB - Associação das Rádios Públicas do Brasil

"Nós do Instituto Imersão Latina (IMEL) e do Tropofonia recebemos esta notícia hoje e agradecemos a todos que participaram desse processo de construção coletiva do projeto até aqui. O programa Tropofonia agora será disponibilizado para circular pelas rádios comunitárias e educativas de todo o Brasil. Que essa onda se perpetue por todos os ares da América Latina!"
Brenda Marques Pena, Presidente do Instituto Imersão Latina

A Comissão de Seleção do I Concurso de Fomento à Produção de Programas Radiofônicos - Prêmio Roquette-Pinto foi composta pelos membros:

Patrick Torqua…

Os Grandes projetos na Amazônia e seus impactos

“Realizar uma grande aliança dos quem tem modos de vida ligados a terra, as águas e as florestas, povos indígenas,comunidades de camponeses e ribeirinhos e demais entidades sociais que sofrem os impactos dos grandes projetos na Amazônia e de quem se solidariza com eles, para estabelecer a resistência a diversos níveis, local, regional, nacional einternacional”, é o que sugere uma das conclusões do Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos. As conclusões do Seminário foram publicadas no site do Cimi no último dia 6.


Eis a carta final do encontro:

Nós, membros de Movimentos Sociais e Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira, Peruana e Boliviana e do Conselho Missionário Indigenista – Cimi, reunidos no “Seminário Internacional de Grandes Projetos na Amazônia e seus Impactos”, nos dias 2, 3 e 4 de junho de 2010, na cidade de Rio Branco, estado do Acre,

Considerando:

1) Que os grandes projetos da IIRSA(Iniciativa para Integração da Infra-Estrutura da América …

De volta à Pangéia: um dos contos DESnaturalizados de Brenda Mar(que)s Pena do Imersão Latina

De volta à Pangéia* Quem sabe a arte console hoje todos os corações solitários carentes da real beleza muda dos materiais e cores dos sonhos, como intocáveis desejos do querer. Esse era o último apelo de Péricles: viver um deja vu de emoções. Assim as lembranças tomavam o chá das onze com ele todos os dias, como se cada gota tivesse o gosto de um amigo ou amante distante. E foi assim todos os finais de noite, até que a terra se transformou novamente na Pangeia, quando não havia essa divisão entre continentes. E no meio desse emaranhado de terras Péricles viajou no tempo, provocando a erupção de mil vulcões até que a lavra do amor queimou para sempre os corpos…. Brenda Mar(que)s Pena durante lançamento de DESnaturalizados. Foto: Marja Marques *Miniconto do meu livro (DES)naturalizados. Exemplares à venda por R$ 15,00 no Coletivo Contorno (avenida do Contorno 4640 – sala 701, bairro Funcionários) e na Casa Leopoldina (rua Leopoldina 357, bairro Santo Antônio). Peça também pelo e-mail: co…